A CDU organizou este fim de semana uma sessão sobre saúde em São Jacinto. Participaram na iniciativa Miguel Viegas e Cláudia Pereira, candidatos da CDU às próximas eleições legislativas e António Nabais, eleito na Assembleia de Freguesia de São Jacinto e membro da Comissão de Utentes de Saúde de Aveiro. Ao longo do debate, vários foram os assuntos tratados numa freguesia onde as acessibilidades estão sempre fortemente condicionadas pela sua localização geográfica. Neste sentido, é de lamentar que a ambulância dos bombeiros que estava sediada nesta freguesia em permanência, actualmente apenas permaneça nos dias de semana até às 19h.

A CDU defende no seu programa o reforço dos meios materiais e humanos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) por forma a que, no final da legislatura, não haja um único utente sem médico de família. Defende igualmente o maior envolvimento das comissões de utentes na planificação e gestão do SNS. A rede de cuidados primários apresenta enormes carências em Aveiro designadamente nas freguesias rurais, como é o caso de Fátima e Requeixo onde o posto de atendimento chegou a encerrar por falta de médico. Em São Jacinto, foi a luta da população e da Comissão de Utentes de Saúde de Aveiro que impediu o encerramento do posto médico que esteve por um fio. Sendo compreensível que não haja um serviço de atendimento permanente, a verdade é que o piquete dos bombeiros e a ambulância que funcionavam 24 horas dava alguma segurança à população, e também à praia incluindo o parque de campismo, frequentado por milhares de veraneantes. Neste sentido, é incompreensível que não tenha havido um acordo visando manter este serviço de primeira necessidade. Hoje a ambulância apenas assegura o serviço nos dias de semana até às 19h. Mais um exemplo eloquente das prioridades do governo e da autarquia!

Segundo António Nabais: "Foi a luta da população de São Jacinto e da Comissão de Utentes de Saúde de Aveiro que impediu o encerramento do posto médico. A CDU aqui na freguesia continuará a lutar pelo reforço dos cuidados de saúde à população".
Miguel Viegas: "A saúde constitui uma centralidade do nosso programa assente da defesa e valorização dos serviços públicos. Temos consciência que a saúde representa uma área de negócio muito cobiçada pelos grandes grupos económicos. O reforço da CDU é por isso indispensável para defender o SNS contra os interesses privados".

Aveiro, 2 de setembro de 2019
Gab. apoio candidatura CDU

Para o topo