TRABALHO HONESTIDADE COMPETÊNCIA

CDU -No concelho e no País
Força necessária
 

Miguel Viegas, Filipe Guerra e Manuel Reis, todos candidatos da CDU reuniram com o comandante da Associação Humanitária dos Bombeiros de Aveiro-Velhos, procurando assim conhecer melhor uma das mais antigas e relevantes instituições do concelho e apresentar a candidatura da CDU.

Durante a reunião, foram abordados assuntos diversos ligados à atividade dos bombeiros e aos constrangimentos que se colocam ao seu desempenho. Com uma estatura física e humana razoavelmente adequada, os Bombeiros Velhos confrontam-se com uma solicitação crescente de intervenção e com cortes do financiamento que acabam por criar algumas dificuldades financeiras ultrapassadas com a sua capacidade própria de gerar receitas.

No passado dia 22 de julho, uma delegação da CDU integrada por Antero Resende (Candidato à Câmara Municipal) e Filipe Moreira(Candidato à Assembleia Municipal) visitou a ANIFEIRA.

Com esta visita foi possível apurar as reais necessidades da instituição e até do edifício que apesar de esta cedido a esta é propriedade da Câmara Municipal de Stª Mª da Feira.

No respeitante ao edifício registou-se a existência de telhas de fibrocimento com amianto, assim como a necessidade de intervenções que facilitem a atividade da AANIFEIRA e o conforto e bem estar dos animais. Sendo intenção da CDU propor à Câmara Municipal que intervenha no sentido de realizar as intervenções necessárias.

Ainda no respeitante a infraestruturas, registou-se a ausência de cobertura de saneamento básico do lugar, o que contraria as teorias do Executivo Camarário relativamente à cobertura do município.

É claro, para a CDU, a necessidade de uma política ambiental diferente para o município e para o país que passará para uma maior sensibilização dos cidadãos para estas questões. Assim, para além de uma melhor perceção da realidade do município, pretendeu-se com esta visita gerar discussão em torno das questões ambientais, direitos dos animais e comportamentos tidos como desviantes para a sustentabilidade.

4 de agosto de 2017
Comissão Coordenadora da CDU de Stª Mª da Feira

Uma delegação da CDU composta por Miguel Viegas e Filipe Guerra, candidatos respectivamente à Câmara e Assembleia Municipal de Aveiro, acompanhados de Sérgio Esperança, mandatário da candidatura, entregaram o conjunto de todas as listas aos órgãos municipais e à totalidade das freguesias do concelho de Aveiro no tribunal, encerrando assim um rico período de contactos e alargamento do espaço da CDU.

De acordo com o mapa-calendário das operações eleitorais apresentado pela Comissão Nacional de Eleições, as listas de candidatos deverão ser entregues até segunda-feira, 7 de Agosto. Partindo desta premissa, uma delegação da CDU composta pela sua mandatária, Aurora Gaia e por alguns dos principais candidatos, deslocou-se ao Tribunal Judicial da Comarca de Aveiro, em Ovar, na manhã de 2 de Agosto, entregando as suas listas de candidatos às eleições autárquicas 2017 que se realizarão a 1 de Outubro.

Revelando forte consistência no município de Ovar, como tem sido tradição, a CDU apresenta listas a todos os órgãos autárquicos: Câmara Municipal de Ovar, Assembleia Municipal de Ovar, Assembleia da União das Freguesias de Ovar, São João, Arada e São Vicente de Pereira Jusã e às Assembleias de Freguesia de Esmoriz, Cortegaça, Maceda e Válega.

Está a circular um abaixo-assinado que visa solicitar à Câmara Municipal de Santa Maria que avance com uma providência cautelar que salvaguarde o bem público, até que seja reposto o valor em falta com ressarcimento por perdas e danos em virtude do incumprimento do contrato ou se obtenha a sentença do processo que se encontra em tribunal.

Este abaixo-assinado conta já com mais de duas centenas de assinaturas, encontrando-se as mesmas a ser recolhidas online (http://peticaopublica.com/ pview.aspx?pi=PT86180) e em papel.

A CDU decidiu avançar com esta forma de luta porque considera que:

• a dívida ronda os 600 mil euros; 
• os referidos 600 mil euros são 40% da receita (que ronda 1,5 milhões de euros); 
• a empresa fatura cerca de 18 mil euros por mês, cerca de 590 euros por dia; 
• a empresa não paga desde julho de 2010; 
• a empresa continua com os parquímetros em funcionamento e a cobrar aos condutores; 
• a Câmara Municipal pode pedir o resgate da concessão desde que esteja em causa a defesa do interesse público, conforme estipulado no contrato.


Para o topo