Foi no fim da tarde de 4 de Julho que Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, se juntou a dezenas de militantes e simpatizantes do PCP para assinalar os 75 anos do assassinato do militante comunista António Ferreira Soares.

Conhecido pelo povo como "médico dos pobres" ou "Doutor Prata" - epítetos que dizem bem da sua dedicação aos mais desfavorecidos -, António Ferreira Soares foi brutalmente assassinado pela PVDE (antigo nome da PIDE) na sua própria casa.

Tal como relembrou Filipe Moreira, da DORAV do PCP, Ferreira Soares era um homem exemplar e que mesmo debaixo da repressão fascista se afirmava comunista, facto que viria a despertar a atenção da polícia política do regime.

Apesar da sua morte, a luta dos comunistas continuou e continua ainda hoje, já em liberdade, graças ao 25 de Abril, mas ainda com muito por fazer no que toca ao combate à pobreza e à exploração - assim sublinhou o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa.

Antes da emotiva deposição de uma coroa de flores na campa, no cemitério de Nogueira da Regedoura, Jorge Soares, em representação da família, agradeceria ao PCP pela iniciativa realizada, tal como vem acontecendo todos os anos nas últimas décadas.

Aveiro, 5 de Julho de 2017
O Gabinete de Imprensa da DORAV do PCP


Para o topo