Notícias e acontecimentos

Encontro de activistas da Coligação Democrática Unitária em ÁguedaRealizou-se na passada sexta-feira o encontro de activistas da CDU dos concelhos de Águeda, Albergaria e Sever do Vouga e que contou com a participação de Manuel Rodrigues, da Comissão Política do Comité Central do PCP.

Um encontro muito participado onde, entre outros aspectos, se chamou a atenção para alguns dos problemas que afectam as populações dos concelhos visados, como a desertificação das freguesias, a forte emigração, especialmente dos mais jovens, o desemprego, o ataque aos serviços públicos e consequentemente da qualidade dos serviços prestados, o brutal preço da água, etc, ficando bem patente a íntima ligação entre as dimensões local e nacional e, naturalmente, a importância que as próximas eleições legislativas assumem neste contexto.

Delegação do PCP em reunião com a Associação Florestal entre Douro e VougaMiguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, esteve nesta segunda feira de visita ao distrito de Aveiro. De manhã manteve duas importantes reuniões em Arouca com a corporação local de bombeiros e com a Associação Florestal Entre Douro e Vouga. Da parte da tarde esteve no Agrupamento de Escolas de Castelo de Paiva onde participou numa importante sessão promovida pelo clube europeu.

Num período que precede à época dos incêndios florestais, e durante o qual o governo se desdobra em manobras de propagando destinadas a difundir a ideia de que o país está mais preparado para o combate aos incêndios, a delegação do PCP que integrava diversos dirigentes locais e regionais procurou ouvir de viva voz daqueles que intervém diariamente sobre a Floresta.

Delegação do PCP em visita à ExpoflorestalMiguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, acompanhado de diversos dirigentes locais e regionais do Partido esteve este fim de semana na Expoflorestal em Albergaria-a-Velha, iniciativa dedicada à floresta portuguesa e às suas potencialidades.

O grupo parlamentar do PCP no Parlamento Europeu, que ainda recentemente dedicou um semana inteira de visitas dedicada a este tema, defende há muito a necessidade de uma verdadeira política florestal que permite explorar o seu enorme potencial nas suas várias vertentes, económica, social e ambiental.

Conforme ficou demonstrado nos debates, a verdade é que a floresta nunca mereceu a devida atenção por parte dos sucessivos governos que se limitaram apenas a legislar em função dos interesses da indústria papeleira. As consequências estão à vista com o aumento na mancha de eucalipto que coloca em causa o desenvolvimento sustentável do nosso território e na nossa floresta autóctone.

Encontro da CDU dos Concelhos de Stª Mª da Feira e Castelo de Paiva

Realizou-se no passado sábado na Junta de Freguesia de Sanguedo o Encontro da CDU dos Concelhos de Stª Mª da Feira e Castelo de Paiva.

De uma forma bastante aprofundada e com base num texto síntese, que aqui se junta em anexo, foi amplamente debatida a realidade actual, económica e social, destes dois Concelhos que, não obstante as naturais diferenças, evidenciam contudo muitas semelhanças, em especial derivadas das políticas recessivas dos últimos 38 anos, com sérias consequências para o aparelho produtivo e o equilíbrio social do seu território.

SOLUÇÕES PARA UMA VIDA MELHOR NOS CONCELHOS E NO PAÍS!

Encontro dos Concelhos de Stª Mª da Feira e Castelo de Paiva

por Comissão Coordenadora da CDU de Stª Mª da Feira e de Castelo de Paiva- publicado em PCP Feira

Na mesa Diana Ferreira, , Ana Valente, Tiago Vieira, Carlos Rodrigues e Rui Santiago

Na noite de 05 de Maio teve lugar na Casa da Comunidade Sustentável um debate do PCP sob o lema "Ensino Superior e Financiamento - O paradoxo entre as altas exigências e a falta de verbas!".

Participaram como oradores deste debate Ana Valente (estudante da UA), Carlos Rodrigues (professor na UA), Rui Santiago (professor na UA e director do DCSPT) e Diana Ferreira (deputada do PCP na Assembleia da República e membro da Comissão Parlamentar de Educação).

Ao longo das diferentes intervenções, quer da mesa, quer do público, ficou evidente que há uma estratégia concertada de destruição do Ensino Superior Público conquistado e construído com o 25 de Abril.


Para o topo