TRABALHO HONESTIDADE COMPETÊNCIA

CDU -No concelho e no País
Força necessária
 

(Discurso Directo) – Quais as razões objetivas que o(a) levam a candidatar-se à Presidência da Câmara Municipal?

As razões e o projecto não são pessoais. A CDU entendeu que deveria ser eu o primeiro candidato à Câmara Municipal de Arouca. Aceitei e, por isso, cá estou. As razões da candidatura são as de consolidar o trabalho desenvolvido e possibilitar uma maior diversidade na composição dos órgãos autárquicos.

(DD) – Que visão crítica tem sobre a realidade social, económica e política do município?

O grande problema de fundo do município é a sangria demográfica. De 2001 a 2016, a população residente passou de 24.144 para 21.302 (-11,8%), a faixa etária 0-14 anos caiu de 4.414 para 2926 (-33,7%), a faixa etária de maiores de 65 anos aumentou de 3.910 para 4.184 (+7%), os nados vivos caíram de 240 para 168 (-30%) – o pior registo foi em 2014 (153), em 2015 e 2016 houve um pequeno crescimento -, os óbitos passaram de 229 para 200 (-12,7%), o saldo entre nados-vivos e óbitos continua negativo, 168 nascimentos para 200 óbitos, em 2016.

Para combater este problema, a história recente da Europa mostra que é do económico que pode vir a resposta, o crescimento económico e uma melhor distribuição da riqueza permitem fixar os que cá estão e trazer outros para cá viver, particularmente os que estão em idade biológica de ter filhos.

Não sendo matéria da responsabilidade directa da autarquia, as alavancas do crescimento económico – produção, investimento público, política salarial e de pensões – estão noutras mãos. Contudo, pode dar um contributo, exigindo do poder central políticas de coesão territorial, garantindo serviços públicos de proximidade, ordenando o território – florestal, rural e urbano –, estimulando a democratização cultural e desportiva e, principalmente, valorizando e preservando o riquíssimo património que a natureza e os antepassados nos legaram.

A gestão PS, apesar de ter contribuído para uma grande projecção de Arouca e de ter apostado em algumas das áreas acima referidas, vive, contudo, obcecada com o Evento e o Espectáculo, circunscrevendo o desenvolvimento de Arouca ao produto turístico. Simplificando, para o PS – “Arouca é Turismo”-, para nós, CDU, – “Arouca também é Turismo”.   

Uma delegação da Candidatura da CDU – Arouca, composta por António Óscar Brandão e Manuel Lopes Vinagre, os dois primeiros candidatos à Assembleia Municipal de Arouca, e por Benvinda Pinho, António Ataíde, Carlos Pinho e Tadeu Saavedra Andrade, entregou, no dia 7 de Agosto, no Juízo de Competência Genérica de Arouca (Tribunal de Arouca) as listas candidatas pela CDU à Câmara Municipal de Arouca, Assembleia Municipal de Arouca, Assembleia de Freguesia de Alvarenga, Assembleia de Freguesia de Fermedo, Assembleia de Freguesia de Rossas, Assembleia de Freguesia de Santa Eulália, Assembleia de Freguesia de Tropeço, Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Arouca e Burgo e União de Freguesia de Canelas e Espiunca.

No âmbito da pré-campanha eleitoral da CDU – Coligação Democrática Unitária e do objectivo de chamar a atenção para alguns dos problemas e potencialidades do concelho, neste caso para o despovoamento das terras ribeirinhas do Paiva e do ordenamento florestal, a candidatura da CDU Arouca realizou uma visita ao Parque de Merendas de Meitriz.

Uma delegação da Candidatura da CDU Arouca, que integrava a mandatária concelhia, Deolinda Brandão, o cabeça de lista à Câmara Municipal de Arouca, Francisco Gonçalves e, ainda, Carlos Alves e Carlos Pinho, visitou, no início desta semana, as instalações e reuniu com o presidente do Centro Arqueológico de Arouca.

Esta iniciativa da candidatura concelhia da CDU visou conhecer os problemas desta associação arouquense, que leva já 33 anos de existência, e chamar a atenção para a importância do património arqueológico arouquense, que no âmbito do património histórico / cultural da nossa terra é, talvez, a vertente mais esquecida.

No final do mês de Junho uma delegação da CDU – Coligação Democrática Unitária, composta por Francisco Gonçalves, António Óscar Brandão, Carlos Pinho e Carlos Alves, realizou uma visita de trabalho ao Agrupamento de Escolas de Arouca, onde reuniu com o Diretor, António Garcia.

Esta iniciativa está de acordo com os propósitos da pré-campanha da CDU – Arouca, em realizar um conjunto de deslocações que permitam chamar a atenção para temáticas / problemas que estarão na ordem do dia nos próximos quatro anos.

Esta visita ao Agrupamento de Escolas de Escariz serviu para sublinhar a preocupação da CDU com a concentração escolar e com a “Municipalização da Educação”, justamente para afirmar a nossa oposição a estas duas lógicas de política educativa.


Para o topo