TRABALHO HONESTIDADE COMPETÊNCIA

CDU -No concelho e no País
Força necessária
 

Acompanhado de militantes e simpatizantes, o mandatário concelhio da CDU, José Manuel da Silva, entregou no dia 2 de Agosto, pelas 15.10 horas as listas de candidatos à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e Assembleia de Freguesia de S. João da Madeira, tendo sido a primeira força política a fazê-lo.

Recordamos que Rita Mendes, é a primeira candidata pela CDU à Câmara Municipal, Jorge Cortez é o primeiro candidato à Assembleia Municipal e Joana Dias a primeira candidata à assembleia de freguesia.

A CDU contínua a visitar os lugares e em contacto com as pessoas e as instituições. Desta feita realizou-se uma reunião com a Universidade Sénior do Rotary Club de S. João da Madeira, a pedido da CDU. A diretora, Dr.ª Susana Teixeira Pinto e o Presidente do Rotary Club local, Dr. João Garrau, traçaram uma panorâmica da actividade desta instituição e enumeraram as carências que necessitam de resolução para o seu desenvolvimento.

Foi um encontro muito útil, pelos conteúdos informativos e pela troca de opiniões acerca de uma instituição que se debruça sobre uma parte importantíssima dos munícipes: a geração que termina a sua atividade profissional mas que precisa de se sentir útil, ativa, criativa e feliz.

Em visita à Zona Industrial do Orreiro, a CDU constatou a situação degradante que se encontram os passeios, as baias de estacionamento e a rotunda na Avenida dos Chapeleiros, junto à MOLAFLEX. Convém referir que o silvado naquelas baias de estacionamento constitui um perigo iminente para a segurança dos automóveis que ali necessitam de estacionar em caso de incêndio, como aconteceu recentemente.

Alertada pela comunicação social para a situação de um terreno na rua Visconde junto ao quartel da GNR a CDU visitou o espaço e solidarizas-se com o munícipe que reclama a limpeza do mesmo. Nesse sentido, os seus eleitos na Assembleia Municipal solicitaram explicações à Câmara Municipal.

Visita a pé

Em visita ao Alto de Carquejido os activistas da CDU encontraram um lugar que quase parou no tempo e nos faz questionar se ali também é S. João.

A encosta virada para o rio revela uma grande carência urbanística com muitas construções degradadas, ruínas e arruamentos em péssimas condições. Há uma urgente necessidade de alavancar recursos para dar a este lugar aquilo que a cidade exige.

É um lugar histórico, um dos mais antigos núcleos residenciais de S. João da Madeira, com séculos de existência, cujos tempos o empurraram para o esquecimento.

No debate que a CDU está a travar sobre o programa eleitoral, no capítulo da água, esgotos e resíduos sólidos informa-se que está decidido que no programa constará:

1 – A ponderação da municipalização da água.

2 – A análise das remunerações que o Município recebe em valor e em espécie para obter mais justiça nos preços praticados. Não é justo que os munícipes, contribuintes com os seus impostos para o orçamento municipal, sejam obrigados a consumir água mais cara do que o necessário à sustentabilidade do serviço. A CDU considera que se está a verificar de modo encoberto uma dupla tributação.


Para o topo