Na mesa Manuela Bernardino e Fausto NevesA sessão de apresentação do Tomo IV, das Obras escolhidas de Álvaro Cunhal, que decorreu ontem à noite na Junta de Freguesia de Espinho, foi um percurso por uma obra indispensável quer para o conhecimento dos últimos anos do fascismo, quer  para a compreensão dos graves problemas que o nosso Povo enfrenta, resultado de décadas de políticas de submissão aos interesses do capital monopolista, conduzidas por forças oportunistas cuja missão tem sido subverter o regime democrático e constitucional saído da Revolução de Abril.

A oradora, camarada Manuela Bernardino, membro do Secretariado do CC do PCP, após ser apresentada por Fausto Neves, membro da DORAV do PCP e candidato à Câmara Municipal de Espinho pela CDU, proporcionou à audiência uma detalhada visita guiada sobre a obra. Nesta narrativa, o testemunho de própria oradora acompanhou a demonstração da actualidade das prevenções que Álvaro Cunhal fazia, quer na avaliação do regime fascista, quer na das forças de oposição.

Sobre a «primavera marcelista», tendências oportunistas da oposição, designadamente da ASP - Acção Socialista Portuguesa, que veio a desembocar na fundação do PS em 1973, semearam ilusões sobre a abertura do regime. Estas forças, articuladas com os fascistas liberalizantes de então, são, de facto, as responsáveis pela condução das políticas que estão a conduzir o País para o desastre.

3COD - Exposição

Para o topo