Na noite da passada sexta-feira, dia 3 de Janeiro, no Centro de Interpretação Local de Castelo de Paiva, teve lugar a Sessão de Abertura da Exposição alusiva ao centenário do nascimento de Álvaro Cunhal, um dos mais consequentes lutadores pelos valores da emancipação social e humana.

Manuel Rodrigues em nome da Comissão Concelhia de Castelo de Paiva do PCP começou por agradecer a cedência das referidas instalações e a presença de algumas dezenas de Paivenses, entre os quais membros do Executivo Municipal, sublinhando a importância e o significado deste evento, evocativo de uma personalidade ímpar, profundamente ligada à luta dos trabalhadores e do povo português e que tivera o privilégio de conhecer e contactar em vários momentos, em especial aquando da sua vinda às Minas do Pejão em Junho de 1985.

Numa curta mas incisiva intervenção, Miguel Viegas da DORAV do PCP, enquadrou a realização desta iniciativa no programa muito vasto e diversificado das comemorações do centenário que estão a decorrer por todo o país e que tiveram neste fim-de-semana em Peniche o culminar das mesmas com o assinalar da célebre fuga do respectivo Forte de Álvaro Cunhal e de outros militantes e dirigentes comunistas, em Janeiro de 1960, e que proporcionou a intensificação da luta nos anos seguintes até ao derrubamento do fascismo e à Revolução de Abril. O membro da DORAV destacou ainda a plena actualidade do pensamento e legado de Álvaro Cunhal, sobretudo neste momento em que se abate sobre o povo e os trabalhadores uma violenta ofensiva para destruir importantes direitos duramente conquistados.

Vários foram os aspectos e facetas do dirigente comunista sublinhados ao longo do debate que se seguiu por alguns intervenientes, não só como lutador intrépido contra o regime fascista e pela conquista da liberdade, mas igualmente na consolidação e defesa do regime democrático, com uma acção incansável em defesa dos mais desfavorecidos e por uma profunda transformação social. A riqueza e importância do seu papel e intervenção política e cultural ficam aliás bem ilustrados na exposição que assim se inaugurou em Castelo de Paiva e que estará patente no horário de expediente do Centro de Interpretação Local até ao próximo dia 15 de Janeiro.

Castelo de Paiva, 7 de Janeiro de 2014

Comissão Concelhia de Castelo de Paiva do PCP

 

3COD - Exposição

Para o topo