Há já muito tempo que o PCP tem vindo a denunciar a situação de ruptura ao nível dos recursos humanos do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), com especial destaque para a Medicina Interna, Medicina Intensiva, a Cirurgia, o Serviço de Ortopedia, a Urgência Geral do Hospital de Aveiro e do Hospital de Águeda. Ainda recentemente, e fruto desta situação, foram registados tempos de espera superiores a 7 horas.

A administração do Hospital, perante esta situação, em vez de contratar mais médicos, tendo em conta as dificuldades objectivas no preenchimento das várias escalas de serviço, tem recorrido sistematicamente a empresas de trabalho temporário, à margem dos acordos firmados, entre o Ministério da Saúde e a classe médica, que prevêem este expediente apenas a título excepcional e em casos pontuais.

Entretanto, os médicos que asseguram o serviço de urgência do Hospital de Águeda, subcontratados por uma empresa de trabalho temporário, estão sem receber há 5 meses, recusando-se a trabalhar por mais tempo sem receber o que lhes é devido. A resposta da administração do CHBV foi impor a deslocação de médicos da urgência do Hospital de Aveiro para o Hospital de Águeda, agravando, ainda mais, a situação daquele serviço hospitalar.

O Grupo Parlamentar do PCP, ao tomar conhecimento da situação, interpelou, de imediato, o Ministério da Saúde sobre mais este escândalo, onde se misturam ilegalidades de toda a espécie. O PCP exige que sejam tomadas medidas contra esta empresa que não paga aos seus trabalhadores. Exige, igualmente, que sejam apuradas responsabilidades sobre este recurso, claramente abusivo, a empresas de trabalho temporário para suprir necessidades permanentes de pessoal médico.

O PCP lamenta, igualmente, que as últimas, mas principais vítimas, prejudicadas por estas políticas restritivas que cortam das despesas sociais do estado, sejam as populações cuja qualidade de vida fica seriamente atingida com a qualidade dos serviços de saúde prestados a ficarem, cada vez mais, em causa.

Aveiro, 18 de Outubro de 2013

A Comissão Concelhia de Aveiro do PCP

Ver Requerimento situação de completa ruptura ao nível dos recursos humanos do Centro Hospitalar do
Baixo Vouga (CHBV)

Para o topo