Situação da Saúde no distrito de Aveiro

Serviço Nacional de Saúde ameaçado1. Está em curso mais uma manobra no sentido do aniquilamento do Sistema Nacional de Saúde (SNS), procurando assim desbravar caminho aos grupos privados da saúde. O governo disponibilizou recentemente no site do Ministério da Saúde um “relatório” que propõe uma reorganização completa dos recursos humanos do SNS, numa lógica ainda mais acentuada de concentração de serviços que esvazia por completo um conjunto importante de Hospitais de proximidade. Este “relatório” não pode ser dissociado do Pacto de Agressão, imposto pela troika e aceite de forma completamente subserviente pelo actual governo, e que se traduziu já num corte de 20% no financiamento do SNS entre 2010 e 2012, e na transposição deste encargo para as populações, designadamente através do aumento brutal das taxas moderadoras, ou da diminuição da comparticipação do transporte de doentes não urgentes em ambulância.

Protesto de enfermeiros com contrato individual de trabalho à porta do Hospital de Aveiro * Só a luta nos pode dar aquilo que nos querem roubarDecorreu esta segunda-feira, 22 de Abril, mais uma justa acção dos enfermeiros do CHBV contra a vergonhosa discriminação de que são alvo por parte da Administração. Com efeito, várias centenas de enfermeiros contratados em regime de contrato individual de trabalho, continuam a trabalhar mais horas e a receber menos relativamente ao pessoal do quadro. Apesar do governo ter dado o aval às Administrações hospitalares para posicionar TODOS os enfermeiros no valor remuneratório de início de carreira, tal não aconteceu no CHBV, duplicando a discriminação, que deixa de ser relativa aos enfermeiros do quadro e passa a ser também uma discriminação relativa a todos os outros quadros licenciados da Administração Pública. É uma vergonha.

Concentração de Enfermeiros no Hospital de AveiroNa sequência de um conjunto de lutas desenvolvidas ao longo dos últimos meses, os enfermeiros do Hospital de Aveiro estiveram hoje concentrados, junto à porta principal, partindo, posteriormente, para Coimbra a fim de se manifestarem em frente à sede da ARS do Centro.

O PCP, aí representado pelo dirigente Miguel Viegas, tem estado desde início com esta luta, seja através de requerimento dirigido ao Ministério da Saúde, seja com reuniões mantidas com o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, seja com a Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga.


Para o topo