O dia de hoje foi dedicado à educação, com os candidatos e ativistas da CDU a desdobrarem-se em contactos junto a escolas de norte a sul do distrito. No concelho de Aveiro, os candidatos Miguel Viegas, Andrea Araújo, Tânia Simões e Renata Costa estiveram à porta da EB1 de Vera Cruz, em contactos com pais e funcionários.

Esta escola é exemplificativa da política deste governo, sempre preocupado em fazer obras com fundos comunitários, cometendo em muitos casos erros de construção e revelando um completo desprezo no que toca ao funcionamento da escola e pela qualidade do ensino. A escola EB1 de Vera Cruz funciona neste momento apenas com três funcionários, sendo um deles destacado de forma permanente para a porta de entrada. Ou seja, sobram apenas duas funcionárias para 175 alunos, incluindo todas as tarefas de manutenção e limpeza das salas e instalações sanitárias.

Este exemplo demonstra igualmente os perigos da municipalização do ensino, processo através do qual o governo vai aligeirando as suas responsabilidades do sistema público de ensino, atribuindo assim este papel às autarquias que manifestamente não possuem condições técnicas, humanas e materiais para cumprir com este papel. O resultado está à vista, com a degradação do serviço, o recurso crescente a soluções privadas e ao florescimento da exploração e da precariedade.

No início da tarde, Miguel Viegas deslocou-se à Universidade de Aveiro, onde teve oportunidade de contactar com dezenas de estudantes e registar a situação de grande preocupação da maioria destes, quer pelo seu presente - pela permanente incerteza que os custos altíssimos de frequência do Ensino Superior comporta -, quer pelo seu futuro, uma vez que findas as licenciaturas e mestrados, muitos dos jovens com altos níveis de qualificação são obrigados a emigrar para fugir ao desemprego ou ao emprego precário e mal remunerado.

A CDU, no seu projecto, defende a defesa e o reforça da escola pública e entende que só o Estado está em condições de garantir a universalidade e a qualidade deste direito. A CDU propõe a distribuição gratuita dos manuais escolares à semelhança do que é feito em inúmeros países europeus e bater-se-á sempre contra a constituição dos mega agrupamentos que colocam constrangimentos crescentes ao nível do funcionamento das escolas, reduzindo os apoios educativos e amentando o número de alunos por turma. A educação é e será para a CDU um  investimento destinado a garantir o futuro do país não uma despesa a abater, ou ainda pior, uma forma de financiar a formação de jovens que depois acabam por emigrar para outros países por falta de possibilidade de cá ficar.

Aveiro, 22 de Setembro de 2015
Comissão Coordenadora do distrito de Aveiro da CDU

Para o topo