Esta segunda-feira que marca o início da derradeira semana de campanha antes das eleições legislativas de 4 de Outubro, fica marcada por um importante comício marcado para a biblioteca municipal da Feira onde participa Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP.

Contudo, até à noite, tiveram lugar dezenas de contactos em várias localidades. Os candidatos da CDU, acompanhados por dezenas de activistas, prosseguiram a campanha, procurando sempre a conversa com os trabalhadores e o povo, incutindo confiança numa alternativa de desenvolvimento e progresso social.

Miguel Viegas, acompanhado por Andrea Araújo, esteve logo de manhã às portas da ADRA, Aguas da Região de Aveiro, numa acção de contacto com os trabalhadores, em que mais uma vez esteve implícita a da defesa da água pública cuja privatização sempre esteve e continua a estar no horizonte quer do PSD e CDS, quer do PS, não estivessem estes três partidos comprometidos com a troika cujo memorando previa a privatização da holding Águas de Portugal que detém 51% da ADRA.

Ainda durante a manhã, a caravana CDU percorreu a Feira dos 28, no concelho de Aveiro, rumando depois para norte, onde parou à porta de um conjunto de empresas de Oliveira de Azeméis, entre as quais a Gametal, Simoldes e a Silampos. Nunca foi tão evidente a diferença que separam a CDU das restantes forças políticas no que toca às questões do trabalho. A CDU tem propostas, como seja a subida do salário mínimo nacional ou das pensões, a devolução de tudo o que foi roubado aos trabalhadores e pensionistas durante a vigência do pacto de agressão, ou ainda o combate aos falsos recibos verdes e a todas as formas de precariedade. São estas propostas que colocam a CDU como a força que efectivamente defende os trabalhadores, não apenas em palavras mas também e sobretudo em propostas políticas e acção concretas.

Aveiro, 28 de Setembro 2015
Comissão Coordenadora do distrito de Aveiro da CDU

 

Para o topo