O dia de hoje foi dedicado à educação, com os candidatos e ativistas da CDU a desdobrarem-se em contactos junto a escolas de norte a sul do distrito. No concelho de Aveiro, os candidatos Miguel Viegas, Andrea Araújo, Tânia Simões e Renata Costa estiveram à porta da EB1 de Vera Cruz, em contactos com pais e funcionários.

Esta escola é exemplificativa da política deste governo, sempre preocupado em fazer obras com fundos comunitários, cometendo em muitos casos erros de construção e revelando um completo desprezo no que toca ao funcionamento da escola e pela qualidade do ensino. A escola EB1 de Vera Cruz funciona neste momento apenas com três funcionários, sendo um deles destacado de forma permanente para a porta de entrada. Ou seja, sobram apenas duas funcionárias para 175 alunos, incluindo todas as tarefas de manutenção e limpeza das salas e instalações sanitárias.

Hoje, activistas da Juventude CDU e a candidata Renata Costa estiveram em Águeda em contacto com os estudantes das Escolas Secundárias Marques de Castilho e Adolfo Portela e da Escola Superior de Tecnologia e Gestão.

Nas conversas tidas ficou bem patente o profundo descontentamento com a situação actual do País. De entre muitos problemas, a falta de perspectiva de futuro e as dificuldades em prosseguir os estudos foram dos mais levantados.

Ao 2º dia do período oficial de campanha foi mais uma vez possível observar a realização de múltiplas acções da CDU no distrito de Aveiro. Da feira de Espinho ao centro da Mealhada, passando pela Vulcano (Aveiro) ou a estação de Aveiro, em Ovar, Castelo de Paiva e Arouca, a campanha CDU levou o esclarecimento a mais centenas de pessoas do distrito.

Das muitas acções realizadas destacam-se as que contaram com os candidatos Miguel Viegas, Antero Resende, Mário de Carvalho e Francisco Gonçalves que passaram por feiras e mercados (Arouca e Castelo de Paiva), mas também pelas empresas Valmet e Yazaki Saltano, onde se registou que a candidatura vai mobilizando o voto dos aveirenses para a CDU, o seu projeto e os seus candidatos.

A propósito da ligação de Castelo de Paiva quer à A4 quer à A32, promessa renovada sucessivamente, eleições atrás de eleições, mas que não passa do papel, o candidato Miguel Viegas divulgou mais uma vez uma pergunta feita junto da Comissão Europeia sobre o assunto (ver anexo), confrontando também o governo com as suas promessas.

Jerónimo de Sousa no distrito de Aveiro

Transcrição de artigo publicado no sítio central da CDU em 18 Setembro 2015.

Jerónimo de Sousa terminou a jornada de campanha desta sexta-feira, 18, num comício que encheu por completo o auditório da Associação Empresarial de Águeda, confirmando a crescente mobilização em torno da CDU e o apoio à mudança de rumo a favor do nosso povo e o do nosso País.

As primeiras palavras do Secretário-Geral do PCP foram justamente para o facto de o PCP-PEV estar a realizar em Águeda uma iniciativa com uma massa humana como há muito se ambicionava. De facto, pode dizer-se sem fugir ao rigor, que no espaço cedido pela associação empresarial da cidade, não cabiam muitos mais activistas e apoiantes da CDU. As cadeiras, cedo se encontraram totalmente ocupadas. O corredor central e as laterais foram-se enchendo ao ritmo da curiosidade despertada pelo debate que decorria entre Heloísa Apolónia, do PEV, e Paulo Portas, que os presentes puderam acompanhar em directo.

Como é apanágio da CDU, largas dezenas de activistas desdobram-se em contactos por todo o distrito numa campanha de grande proximidade, baseado no contato directo com as populações. Desta forma, os candidatos Miguel Viegas, Carla Cabique, Carla Oliveira, Jaime Santos, Andrea Araújo, Tânia Simões, Renata Costa, Carlos Ramos, Antero Resende, Mário Carvalho, Fausto Neves, Francisco Gonçalves e Joaquim Ameida, dividiram-se pelos concelhos de Sever do Vouga, Aveiro, Feira, Ílhavo, Ovar, Espinho e Águeda.

Na Feira de Talhadas, em Sever do Vouga, Miguel Viegas, acompanhado de Adelino Nunes, mandatário da candidatura da CDU, contactou com largas dezenas de populares, apelando ao voto numa alternativa credível que só a CDU está em condições de oferecer ao País. O projecto da CDU assenta numa melhor e mais justa distribuição do rendimento nacional, com a valorização dos salários e das pensões e uma reforma fiscal que reparta de forma mais equitativa o fardo fiscal. Aumentando o poder de comprar da população, ganham os comerciantes e ganham as empresas e a região.

A CDU, com os seus candidatos, esteve ontem em campanha multiplicando a sua mensagem por vários concelhos do distrito. Miguel Viegas, Francisco Gonçalves, Antero Resende e Mário de Carvalho, todos candidatos da CDU estiveram presentes em várias empresas do sector da cortiça e do calçado, tendo ainda passado igualmente pelo Hospital da Feira.

Ao contactar com trabalhadores da Socori, da Amorim revestimentos ou da Ecco, os candidatos apelaram ao voto na CDU, a candidatura que defende a valorização do trabalho, com melhores salários e estabilidade do emprego. Ao longo de décadas de políticas de direita, a proporção rendimento nacional que cabe aos trabalhadores têm se reduzido de forma acentuada, promovendo a concentração da riqueza e o aumento da pobreza. Está na mão dos trabalhadores romper com esta tendência. A valorização dos salários e pensões, para além de ser uma medida justa, representa também um elemento essencial para relançar a procura interna, dinamizar a economia e equilibrar as contas da Segurança Social.

Arruada com Jerónimo de Sousa em Aveiro

Transcrição de artigo publicado no sítio central do PCP em 18 Setembro 2015.

É preciso concretizar em votos o bom ambiente que se sente em torno da CDU, apelou o Secretário-Geral do PCP, que hoje, 18, percorreu o centro de Aveiro acompanhado pelo primeiro candidato pelo círculo eleitoral do distrito, Miguel Viegas.

Na arruada realizada ao final da tarde por uma das principais artérias aveirenses, constatou-se o reconhecimento popular pela coerência e intervenção permanente dos comunistas e ecologistas. Palavras de incentivo não faltaram à passagem de Jerónimo de Sousa, Miguel Viegas e outros candidatos pelo círculo eleitoral de Aveiro. «Força», «continuem» ou «estou convosco», foram algumas das mais ouvidas aos transeuntes que se deparavam com uma comitiva de dezenas de activistas, os quais, ao longo de todo o percurso, não se cansaram de gritar «avançar, avançar, para a CDU ganhar».

Um homem com «43 anos de descontos» mas a quem «eles não deixam reformar», garantiu mesmo que «[a CDU] pode contar com o meu voto». E «lá em casa são mais dois», assegurou.

Conquistar voto a voto, nas próximas duas semanas, para «consolidar a possibilidade de crescimento» eleitoral do PCP-PEV. Este foi um dos reptos lançados pelo Secretário-Geral do Partido, intervindo no final da iniciativa.

Para o topo