No âmbito de uma campanha nacional da CDU dedicada à saúde, a candidatura de CDU, com a presença do seu primeiro candidato, Miguel Viegas, desdobrou-se em várias iniciativas pelo distrito. De manhã visitou o centro de de Saúde de Mourisca do Vouga e de tarde a extensão de Maceda da USF de Cortegaça. No final do dia participou numa tribuna pública em Ovar na Praça da República. Destas visitas, sobressai a necessidade de um reforço imediato da rede de cuidados primários em recursos humanos para dar resposta a necessidades prementes da população. Valorizando os avanços realizados ao longo deste mandato em termos de contratação de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais, a verdade é que este reforço está muito longe de responder cabalmente às necessidades identificadas nestas duas visitas que espelham uma realidade bem mais grave e ampla.

A história repete-se. No centro de Saúde de Mourisca do Vouga, os dois médicos não chegam para os mais de 5000 utentes da área abrangida pela unidade. Numa reunião com a Comissão de Utentes realizada há mais de um ano, foi prometido um terceiro médico que nunca chegou. Em Maceda, concelho de Ovar, a situação toca as raias do absurdo. A extensão está nova com instalações construídas pela autarquia que ali gastou cerca de meio milhão de euros. Chegou a funcionar duas manhãs por semana e desde há um ano, pura e simplesmente fechou para não voltar a abrir portas. Mas estes dois casos, repetem-se infelizmente por muitos outros concelhos. Citemos apenas os mais recentes. Em Silvalde, concelho de Espinho, as populações lutam para evitar o encerramento do posto médico do bairro piscatório, apesar deste apresentar todas as condições para o atendimento. Também em Requeixo e Fátima, concelho de Aveiro, a extensão do centro de saúde encerrou em Junho por falta de médico com promessa de reabrir em Julho. A rede de cuidados primários constitui um primeiro patamar de assistência médica de primordial importância. Os mesmos que encerraram serviços de urgências em toda a região, prometendo reforçar os cuidados primários de saúde, esquecem as suas promessas, comprometendo o funcionamento dos centros de saúde por falta de recursos humanos. 

Gabinete de  imprensa da CDU

Para o topo