A candidatura da CDU, com Miguel Viegas e Fausto Neves, ambos candidatos da CDU, esteve no Concelho de Espinho onde se desdobrou em diversas acções de campanha.

A Cultura e o Desporto são para a CDU traves mestras do desenvolvimento humano. Neste sentido, os candidatos, depois de manifestarem o seu apreço pela valiosa actividade desenvolvida por estas instituições, reafirmaram a proposta da CDU de consagrar à cultura não menos do que 1% do Orçamento de Estado. Quanto à vertente desportiva, é fundamental que avancem as cartas desportivas em cada concelho por forma a se realizar um diagnóstico das necessidades em infraestruturas e a planear o investimento. 

Depois de uma manhã na Feira de Espinho, a delegação da CDU, e após ser recebida pelo director do Forum de Arte e Cultura de Espinho (FACE), reuniu sucessivamente com o FEST - Cineclube de Espinho, com os "Leões Bairristas" e com a Associação de Futebol Popular do Concelho de Espinho. Destas reuniões sobressaiu a necessidade de um maior apoio ao movimento associativo, seja cultural seja desportivo.

Miguel Viegas
Miguel Viegas: "O movimento associativo assume grande expressão aqui no concelho de Espinho. Importa valorizar estas dinâmicas, seja ao nível do desporto ou da cultura, sobretudo nos bairros mais pobres como é o caso do bairro piscatório de Silvalde!"

 

A candidatura da CDU tem vindo ao longo desta campanha a reunir com inúmeras associações, procurando aprofundar o seu conhecimento acerca dos diversos problemas que afectam a vida das populações. Em Espinho existem diversas carências em equipamentos desportivos e dificuldades para fazer face aos elevados custos crescentes, inerentes à prática desportiva e à participação competitiva. O papel relevante da prática desportiva na formação dos jovens e o seu contributo para uma vida saudável reúnem hoje pleno consenso.

De acordo com a CDU é necessário aproveitar a rede do movimento associativo que está no terreno em plena capacidade para proporcionar a uma vasta camada da população o acesso à prática desportiva. Mas para isso são necessários meios para os clubes poderem funcionar. É também necessário valorizar a prática do direcção associativa na área do desporto com a criação do Estatuto do Dirigente Desportivo, estatuto esse que possa inverter a dificuldade crescente em encontrar pessoas disponíveis para dirigir o movimento associativo.

Para o topo