A CDU realizou ontem um grande comício em pleno centro da cidade de Aveiro. Perante centenas de participantes, Jerónimo de Sousa reafirmou a necessidade de Aveiro eleger um deputado por forma a que os problemas e anseios da população de Aveiro tenham mais visibilidade na Assembleia da República. Miguel Viegas, cabeça de lista, lamentou a falta de clareza dos principais candidatos relativamente às grandes questões regionais que impactam no desenvolvimento da região.

Neste vibrante comício que reuniu centenas de militantes e simpatizantes da CDU no centro da cidade de Aveiro junto à Praça do Mercado, intervieram Miguel Martins do PEV seguido de Miguel Viegas e Jerónimo de Sousa, cabendo as apresentações à mandatária da CDU, Manuela Silva. Miguel Viegas apresenta-se a esta eleições com um vasto património de intervenção cívica e política. Foi autarca no concelho de Ovar e deputado no Parlamento Europeu neste último mandato. Na sua intervenção, Miguel Viegas lamentou a falta de debate político sobre as principais questões ligadas ao desenvolvimento regional. Desta forma, pouco ao nada se sabe sobre as propostas dos principais partidos relativamente a um conjunto de projetos cuja necessidade está há muito identificada. Foi assim em jeito de desafio que o candidato reafirmou um conjunto de compromissos assumidos pela CDU ao longo desta campanha. A questão da ligação de Castelo de Paiva à A32, a contratação de médicos para reabertura dos serviços de urgências encerrados ou a requalificação da Linha do Vale do Vouga no seu conjunto como elemento estruturante de uma nova política de mobilidade que inclua um passe social intermodal são algumas das traves mestras do nosso programa. Puxando pela sua experiência no Parlamento Europeu, Miguel Viegas destacou a necessidade de se alterar por completo a lógica de distribuição dos fundos da União Europeia que são canalizados na sua maioria para as grandes empresas como a Bosch, Faurécia, Navigator ou a Renault. O caso da Renault é gritante na medida que, depois de receber 100 milhões de euros do programa Portugal2020, ainda recebeu recentemente do governo mais um presente de 47,9 milhões de euros em benefícios fiscais pela criação de ... 10 postos de trabalho! São empresas que recebem milhões para depois pagar tostões aos trabalhadores, o que justifica a necessidade de aumentar os salário em Aveiro onde os trabalhadores recebem menos do que a média nacional, sendo Portugal dos países da UE com os salários mais baixos.

Jerónimo de Sousa que encerrou o Comício destacou a importância de eleger um deputado por Aveiro. Este deputado, para além de trazer para a Assembleia da República os problemas e anseios da população do distrito, será também uma forma de reforçar a CDU e voltar a apostar numa correlação de forças que permitiu os avanços que são conhecidos na recuperação de direitos e rendimentos. O Partido Socialista não mudou. Mantém a sua matriz ideológica que o prende à política de direita que praticou sempre que teve as mãos livres para isso. Por isso, a escolha no próximo dia 6 de Outubro será entre avançar, reforçando a CDU e prosseguindo o caminho que temos vindo a trilhar até aqui, ou então voltar para traz, às políticas de direito que fustigaram o pais e os trabalhadores.

Aveiro, 1 de Outubro de 2019
O Gabinete de imprensa da CDU

 

Para o topo