Albergaria-a-Velha

A deputada do PCP Diana Ferreira, junto com uma delegação de militantes de Albergaria-a-Velha do PCP estiveram junto dos trabalhadores da GROHE Portugal, para a distribuição de um documento com os problemas concretos destes trabalhadores.

A Grohe, cujo volume de vendas só em 2016 foi de 152.778.179.73€, é uma empresa com marca prestigiada e reconhecida qualidade. Ora nada disto seria possível sem a força dos seus cerca de 900 trabalhadores que apesar disto vêem os seus postos de trabalho cada vez mais assentes em contractos a prazo e ritmos de trabalho cada vez maiores.

Além disto acresce a estagnação das progressões na carreira que estão congeladas há mais de sete anos, e onde a avaliação não obedece a critérios objectivos nem transparentes, abrindo portas à discriminação salarial. Isto na práctica trata-se de uma forma de pressionar os trabalhadores a aceitarem ritmos de trabalho cada vez mais intensos, o que é particularmente inaceitável para quem tem compromissos familiares, premiando assim a aceitação da exploração.

No passado sábado celebrou-se o 97º aniversário do PCP no concelho de   Albergaria-a-Velha, que contou com a presença de quase meia centena de militantes e simpatizantes do Partido.

O convívio, que se realizou no Sobreiro, contou com a intervenção de Mafalda Guerreiro membro do Comité Central do PCP que defendeu a necessidade de valorizar os trabalhadores e a importância da luta, pela afirmação e concretização de uma outra política – patriótica e de esquerda.

Dois anos da nova fase política nacional confirmaram o papel decisivo do PCP e da luta dos trabalhadores e do povo. Conseguiram-se a reposição de direitos como a eliminação da sobretaxa de IRS, o aumento das reformas, o descongelamento das carreiras na função pública, o aumento do abono de família, a gratuitidade dos manuais escolares até ao 2º ciclo, as micro pequenas e médias empresas estão a ter uma redução fiscal por via da redução do valor do pagamento do especial por conta, entre outros.

É, portanto, neste quadro que se vê o papel decisivo das contribuições do PCP pois, como se viu, nas questões fundamentais, o PS está ao lado do PSD e do CDS, contra os direitos dos trabalhadores, como se verificou na passada semana na votação da proposta do PCP para acabar com a caducidade, repor o tratamento mais favorável ao trabalhador e revogar as normas da desregulação nos horários.

Queremos o Vouguinha, pode ler-se na inscriçãoA actual situação de desinvestimento, com vista ao desmantelamento da Linha do Vale do Vouga, mesmo que escamoteado com tomadas de posição com que de todo nos pretendem distrair, é motivo de grande preocupação da Comissão Concelhia de Albergaria-a-Velha do PCP.

O PCP, desde há muito, tem tomado posição no sentido da necessidade de manutenção e reestruturação desta linha férrea que julgamos ser essencial para a região, prestando um serviço público essencial ao longo de um trajecto entre localidades, onde a ausência de transportes públicos é uma realidade.

O Governo de maioria PSD e CDS desde que chegou ao poder, em 2011, revelou-se inimigo dos funcionários públicos, pensionistas e reformados, tendo apostado na destruição dos serviços de proximidade da Administração Central do Estado.

Com efeito, o Governo, no âmbito do PREMAC (Programa de Redução e Melhoria da Administração Central do Estado), prepara a extinção do serviço de Finanças de Albergaria-a-Velha, privando os cidadãos e contribuintes de um conveniente atendimento de proximidade.

O PCP contesta o encerramento desta repartição e alerta para os riscos desta decisão.

Uma posição política pode, de facto, exprimir-se por uma imagem. Neste caso, três imagens que descrevem a receptividade, a animação e a denúncia, servem bem para descrever a campanha em Albergaria-a-Velha.

Boa receptividade da comitiva CDU que inclui os primeiros candidatos, Adelino Nunes e Miguel Bento, em contactos com as populações

Candidatos CDU frente à Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha

Se votares PSD esta entrada continuará como está, pode ler-se na tabuleta de madeira fixada num poste

Miguel Bento, de pé, no uso da palavraCom confiança na CDU, no empenhamento dos seus eleitos em busca de melhores condições de vida para os seus concidadãos, com trabalho, honestidade e competência, são valores que estão incutidas nos candidatos apresentados em Albergaria-a-Velha, no dia 24 de Abril. A apresentação decorreu num animado jantar que contou com a participação de Carlos Gonçalves, membro da Comissão Política do CC do PCP.

92º Aniversário do PCP em Albergaria-a-VelhaNo passado Sábado, dia 16 de Março, vários camaradas e amigos do Partido estiveram juntos num jantar promovido pela Comissão Concelhia de Albergaria do PCP, no lugar do Sobreiro. Entre petiscos, conversa e uma intervenção do camarada João Pires, membro do Comité Central do PCP, ficou patente a ideia de que o partido se continua a reforçar no concelho, que o país está em situação de calamidade. É necessário romper com o Pacto de Agressão, assinado pelas troicas nacional e estrangeira e com a política de direita.

92º Aniversário do PCP em Albergaria-a-Velha

 

 

Este Governo não só não tem credibilidade, como não tem legitimidade política, ética e moral para continuar em funções. Por isso, é necessário continuar a luta contra a exploração e o empobrecimento, para acabar com este Governo e a política de direita, por um novo rumo, uma nova politica e um Governo patriótico e de Esquerda.

 

 

A Comissão Concelhia de Albergaria-a-Velha, do PCP, está profundamente preocupada com a lei em curso da reforma autárquica, que provocará alterações profundas no plano das freguesias e dos municípios. Neste sentido, o PCP fez a distribuição de um documento aos munícipes que estiveram presentes no Dia da Freguesia de Albergaria-a-Velha, documento esse que abaixo se transcreve, apelando à luta pela defesa da continuidade da freguesia.

Realizou-se no último sábado, em Angeja, um encontro promovido pelo PCP, intitulado "Baixo Vouga Lagunar - Investir e desenvolver a agricultura", no âmbito da campanha nacional ""Portugal a Produzir". O encontro, que contou com a participação do deputado do PCP na AR, Agostinho Lopes, juntou três dezenas de pessoas que expuseram e debateram, entre outras questões, os principais problemas e dificuldades sentidas pelos agricultores da região, como o baixo preço ao produtor, o alto preço dos factores de produção, o avanço das águas salgadas, o atraso na concretização do projecto Baixo Vouga Lagunar e os recentes casos de roubo de gado na região.


Para o topo