Comemorou-se na Associação Sobreirense, o 98º Aniversário do PCP, com a participação de cerca de cinco dezenas de pessoas, organizado pela Concelhia de Albergaria-a-Velha do PCP e que contou com a presença de Ana Isaura Costa responsável política da Concelhia de Albergaria-a-Velha do PCP e Ana Valente, membro da Direcção Regional de Aveiro do PCP.

Durante a sua intervenção, Ana Valente afirmou que com apenas cinco anos de vida após a sua criação, o PCP foi posto à prova quando em 1926 o regime fascista deu ordem de dissolução dos partidos políticos.  O PCP foi o único partido a recusar dissolver-se perante a ordem dada nesse sentido pelo governo fascista e a entrar na clandestinidade. O PCP resistiu e fortaleceu-se apesar das constantes baixas por prisão ou morte, apesar das constantes torturas, apesar da clandestinidade, apesar de tudo o partido da classe operária sempre soube se reconstruir.

Lembrou que neste ano se realizam dois actos eleitorais, primeiro para o Parlamento Europeu e em Outubro para a Assembleia da Republica, devemos estar preparados para as batalhas que se avizinham. O grande capital não perdoa ao PCP a frase dita na noite das eleições “o PS só não é governo se não quiser”. Nesse dia travou-se o caminho de empobrecimento do país e do povo e essa espinha ficou-lhes encravada na garganta.

Com a actual solução política conseguimos quebrar os sucessivos cortes que vínhamos a sofrer, pelo anterior governo PSD/CDS. Conseguimos conquistas como a gratuitidade dos manuais escolares, a reposição das 35 horas na administração publica,  a recuperação de salários, do subsídio de Natal, dos feriados, na valorização de reformas e pensões, na redução de impostos sobre o trabalho, no apoio às famílias libertando-as dos custos dos materiais escolares, reduzindo propinas e aumentando o abono de família, na concretização da eliminação do Pagamento Especial por Conta que pesava sobre as micro, pequenas e médias empresas e em muitos outros domínios.

Só não fomos mais longe em muitos outros domínios, devido ao PS não estar agarrado aos constrangimentos do EURO, da Europa e do Capital.

Precisamos estar preparados para as grandes lutas que aí vêm, e de cabeça erguida e alegres para enfrentar a grande campanha levada a cabo pela comunicação social onde através da difamação e mentira tentam atingir o PCP.

Mas nós sabemos, nestes 98 anos de vida, o PCP esteve sempre do lado certo da história. Por isso dizemos com toda a confiança: “Avançar é preciso, andar para trás não!”.

Albergaria-a-Velha, 29 de Março de 2019
A Comissão Concelhia do PCP de Albergaria-a-Velha

Para o topo