A comissão concelhia de Aveiro do PCP expressa a sua solidariedade com a luta dos trabalhadores da Transdev/ETAC-Empresa de Transportes António Cunha, Lda, empresa que ficou com a exploração dos transportes públicos da cidade de Aveiro, na sequência do processo de extinção da empresa municipal Moveaveiro.

Os trabalhadores da Transdev iniciam, na próxima semana, uma greve às primeiras horas da manhã, pois, entre outras matérias , são forçados a permanecer disponíveis para a empresa 12 horas por dia, quando são remunerados apenas de oito horas.

Como oportunamente o PCP alertou e a realidade está a confirmar, as consequências da concessão dos transportes em Aveiro são os atrasos sucessivos, a supressão de carreiras sem aviso prévio, o aumento das tarifas e a exploração dos trabalhadores, caindo por terra a tão apregoada solução apresentada pelo executivo PSD/CDS da Câmara Municipal de Aveiro.

A Comissão Concelhia de Aveiro do PCP exige explicações da Câmara Municipal de Aveiro, pelo que irá apresentar um requerimento questionando o Presidente da Câmara Municipal de Aveiro e, através dos seus deputados na Assembleia da República, irá igualmente questionar o Governo sobre esta vergonhosa e inaceitável situação.

O PCP não deixará de lutar por um transporte colectivo público e de qualidade para o concelho de Aveiro, que se insira numa estratégia de mobilidade que esteja efectivamente ao serviço da população e do desenvolvimento do concelho.

Aveiro, 5 de Maio de 2017
A comissão concelhia de Aveiro do PCP

Para o topo