Jorge Machado e Filipe Guerra momentos antes da reunião com a Direcção do HospitalApós a denúncia pública e o requerimento do PCP questionando o governo sobre a grave situação de ruptura criada pela saída de seis obstetras verificada no Hospital de Aveiro, esta unidade recebeu autorização para contratar dois médicos desta especialidade e outros dois de pediatria. Esta informação foi confirmada pela Direcção do Hospital à delegação do PCP que incluiu o deputado, à Assembleia da República, Jorge Machado e o vogal, à Assembleia Municipal de Aveiro, Filipe Guerra. O Governo ainda não se dignou responder à pergunta do nosso Grupo Parlamentar.

Esta contratação não resolve o problema de fundo que consiste em manter um quadro estável de médicos das especialidades necessárias ao funcionamento normal das Urgências hospitalares, nomeadamente nestes serviços de obstetrícia e pediatria.

A médio prazo não está encontrada solução o que é grave pelo facto de se tratar do Hospital da capital de distrito, sendo inaceitável que as grávidas sejam encaminhadas para unidades hospitalares do SNS no raio superior a 60 km ou para Hospitais privados.

O PCP não pode deixar de apontar esta situação calamitosa como uma das consequências das políticas na linha do desinvestimento nos serviços públicos, que se agravará com o Orçamento Geral do Estado para 2013. Também por isto se exige a interrupção destas políticas.

22 de Novembro de 2012

O Gabinete de Imprensa da DORAV do PCP

Para o topo