Castelo de Paiva

COMUNICADO AOS PAIVENSES

O Concelho de Castelo de Paiva continua a ser martirizado e desertificado pelas políticas desastrosas do Governo PS/ Sócrates que tudo quer encerrar e destruir.

Estamos perante uma autêntica catástrofe social. Numa região flagelada pelo desemprego, com empresas a fechar em catadupa e sem alternativas, é a própria sobrevivência de cada vez mais famílias que assim é posta em causa, agravando e muito os índices de pobreza e exclusão social do Concelho paivense.

Deputado do PCP, Jorge Machado, visita Castelo de PaivaAcompanhado por membros da DORAV- Direcção da Organização Regional de Aveiro e da Comissão Concelhia de Castelo de Paiva do PCP, o deputado comunista na Assembleia da Republica Jorge Machado deslocou-se na passada segunda-feira àquele Concelho, para se inteirar das condições concretas e das mudanças previstas e que se estão a operar no seu território, nos âmbitos da Educação e da Saúde.

Recentemente teve lugar na freguesia de Stª Mª da Sardoura um animado magusto convívio da CDU do Concelho de Castelo de Paiva.

Algumas dezenas de candidatos e activistas desta Coligação, ao longo de várias horas, começaram por fazer um balanço das últimas eleições e dos seus resultados, realçando a importância da participação e do alargamento das suas listas, não só para o esclarecimento e mobilização dos eleitores que, mesmo sem ter plena e merecida tradução na respectiva votação, lançaram contudo novas pontes e sementes nas batalhas futuras em defesa dos legítimos interesses dos paivenses.

É essa afinal a marca distintiva da CDU em relação a todas as outras forças políticas, como justamente foi sublinhado pelas várias intervenções: o que nos move e anima, numa postura autónoma e independente do poder económico, é a procura de melhores condições de vida e de trabalho, sobretudo num concelho e região desertificados e depauperados com sérios problemas estruturais e sociais.

Mesmo sem representação institucional nos órgãos autárquicos do Município, a COLIGAÇÃO DEMOCRÁTICA UNITÁRIA não deixará de intervir pelas mais variadas formas ao serviço da sua população e pela resolução dos seus problemas.

Castelo de Paiva, 3 de Dezembro de 2009

Coordenadora da CDU de Castelo de Paiva

O que se está a passar com as empresas do grupo Investvar é por demais escandaloso!

Com efeito o Governo PS, que detêm uma posição maioritária neste grupo, por via dos fundos de capitais de risco, não pode fugir às suas responsabilidades na viabilização das empresas de Ovar e Castelo de Paiva deste mesmo grupo.

Tratando-se de uma das maiores empresas do Concelho, onde persiste e tende a alastrar uma grave situação social, consequência de sucessivos encerramentos e deslocalizações, os postos de trabalho da Glovar têm que ser defendidos.

Aliás, foi a luta e unidade dos trabalhadores do grupo que impediu o encerramento das várias unidades fabris, dado como inevitável. Ao contrário, não só as empresas não fecharam como os salários acabaram por ser pagos até ao mês passado!

O PCP, que desde sempre acompanhou essa luta e interveio das mais diversas formas em defesa dos trabalhadores do grupo Investvar, entregou recentemente na Assembleia da Republica o presente requerimento, exigindo medidas imediatas do poder central para pôr cobro a esta vergonha.

É o aparelho produtivo do Distrito e do Concelho de Castelo de Paiva que está em causa! É o futuro e a sobrevivência de centenas de trabalhadores e das suas famílias que está ameaçado!

Unidade e luta em defesa dos trabalhadores da Glovar!

Castelo de Paiva, 6 de Novembro de 2009

Comissão Concelhia de Castelo de Paiva do PCP

A política de direita de sucessivos governos, agravada ainda mais pelos Executivos PS/ Sócrates, tem levado ao desmantelamento do aparelho produtivo do país com as consequências de todos conhecidas: aumento do desemprego e dos problemas sociais a ele associado, bem como crescente desertificação do território nacional, de que Castelo de Paiva é mais um gritante exemplo.

Tal como noutros pontos do país, o Governo PS prepara-se para encerrar o Centro de Saúde de Castelo de Paiva.

Se tal propósito se concretizasse, os Paivenses sofreriam um duro golpe no seu direito à saúde, aumentando ainda mais as dificuldades de quem vive no Interior, longe de tudo.

A forma hipócrita como o Governo tem tratado este assunto merece o nosso mais vivo protesto e denúncia:

  • Decidiu sem ouvir os representantes da população;
  • Decidiu na base de um relatório encomendado, que veio a confirmar-se, irrealista e lesivo dos mais elementares direitos dos Paivenses.
  • Ignorou que estamos longe de Penafiel e de Stª Mª da Feira, servidos por estradas más e cheias de curvas.
  • Optou por uma política clara de “ bota abaixo “, não colocando médicos no Centro de Saúde, para depois argumentar que se justifica o encer-ramento por falta de utentes.

Perante estes factos, não pode a Comissão Concelhia de Castelo de Paiva do P.C.P. deixar de denunciar mais este ataque a um serviço público fundamental e apelar a todos os Paivenses para que se mobilizem e lutem contra esta politi-ca, onde somos vistos como números e não como cidadãos com direitos. Não será, inclusive, com manobras de última hora e negociações de bastidores que se tenta desviar as atenções do essencial e assim desresponsabilizar o Estado e o Ministério da tutela das suas obrigações constitucionais de defesa do Serviço Nacional de Saúde universal e acessível a todos.

Podem, como sempre, contar com o nosso empenhamento e solidariedade.

Castelo de Paiva, 7 de Março de 2007

A Comissão Concelhia de Castelo de Paiva do P.C.P.

Para o topo