Nota à Comunicação Social

logo adesivos em cruz vermelhaO Grupo Parlamentar do PCP, dando voz ao descontentamento da população de Oliveira do Bairro sobre o estado da saúde no concelho, apresentou uma pergunta destinada ao Ministério da Saúde sobre as inúmeras carências humanas e materiais que se verificam nas unidades de saúde concelhias.

Nesta pergunta salienta-se o facto da legislação mais recente ameaçar as valências hospitalares dos Hospitais que servem o concelho, "empurrando, não raras vezes, os utentes para o Centro Hospitalar de Coimbra", a existência de milhares de utentes e populações inteiras sem médico de família devido à redução drástica de médicos por não ter sido acautelada atempadamente a substituição dos que se reformaram, as situações inadmissíveis de restrições na prescrição de medicamentos e a falta de material clínico e de tratamento, bem como os casos inaceitáveis de terem de ser os utentes a levarem os materiais necessários para que os tratamentos de que precisam, colocando ainda mais em risco a saúde da população.

"A ausência de profissionais de saúde, equipamentos, material clínico e de enfermagem, medicamentos e material clínico e de terapêutica, obriga, em muitas situações, a que os utentes tenham de ser encaminhados para o Centro Hospital de Aveiro (já de si sobrelotado)", e acarreta "custos acrescidos para as populações – massacradas pelos roubos nos salários, pensões, reformas e prestações sociais, bem como pelo pagamento das taxas moderadoras."

Realçando que são os sucessivos cortes orçamentais impostos pelo PSD e CDS-PP que têm conduzido a uma "crescente degradação do Serviço Nacional de Saúde, traduzindo-se na carência de médicos, enfermeiros, técnicos de saúde, assistentes administrativos, assistentes operacionais e outros profissionais de saúde, bem como na crescente precarização daqueles que estão em funções; colocando em causa a qualidade e a eficiência dos cuidados de saúde prestados", o Grupo Parlamentar do PCP dirigiu as seguintes perguntas ao Governo:

"1. Tem o Governo conhecimento da situação descrita em Oliveira do Bairro? Quando pretende o Governo colocar os médicos em falta nas unidades de saúde do concelho?

2. As carências humanas na rede do SNS em Oliveira do Bairro são notórias. Que medidas vai o Governo tomar para, além do reforço do número de médicos e de outros profissionais de saúde, suprir as carências de equipamentos e de materiais para tratamentos?

3. Quando estará concluída a construção do novo Centro de Saúde de Oliveira do Bairro, prometido há muitos anos e cuja construção só há poucos meses teve início?

4. Deu o Governo alguma indicação de restrição na prescrição de medicamentos ao ACES no qual se inserem as unidades de saúde de Oliveira do Bairro?

5. As listas de espera para cirurgias e consultas são extensas, considerando a sobrelotação dos Hospitais do distrito. De que forma pretende o Governo intervir?

6. Assume o Governo que manterá e reforçará os serviços e valências dos hospitais do distrito, face às necessidades da população que abrange?"

Nota: ver o texto integral apresentado na Assembleia da República pelo Grupo Parlamentar do PCP na ligação seguinte:

Ausência de meios humanos e materiais em Oliveira do Bairro, Aveiro

 

 

 

Para o topo