Uma delegação de Oliveira de Azeméis do PCP esteve a dar a conhecer aos trabalhadores da Lactogal a campanha “ Valorizar os trabalhadores, mais força ao PCP!”.

A Lactogal é uma empresa que, nas instalações fabris de Oliveira de Azeméis, tem cerca de 500 trabalhadores, afirmando proporcionar benefícios sociais de diversos tipos aos trabalhadores.

Porém, a realidade é muito diferente. Na Lactogal não há subsídio de refeição porque os seus trabalhadores têm direito a fazer a refeição na cantina da empresa. Porém, a grande maioria opta por não o fazer.

As razões para tal são gritantes e merecem intervenção das autoridades competentes, uma vez que tal opção decorre da fraquíssima qualidade da cantina e, ainda, de serem cobrados 0,50€ aos que a decidam utilizar. Além disso, as refeições são servidas aos trabalhadores fora do tempo do seu turno, o que os obriga a que cheguem mais cedo, ou permaneçam na empresa fora do seu tempo de trabalho.

Para além de tudo isto, os trabalhadores que fazem turnos não estão a receber o subsídio de turno a que têm direito,de acordo com o estabelecido na lei. O PCP condena esta exploração da Lactogal aos seus trabalhadores, sublinhando que é ilegal.

O PCP considera que é imperativa a correcção destes problemas dos trabalhadores da Lactogal, nomeadamente por via do investimento necessário para aumento da qualidade da comida da cantina, pelo cumprimento do estabelecido legalmente no que respeita ao tempo para refeição e no fim de qualquer tipo de pagamento por parte dos trabalhadores, assim como para a imediata correcção da situação referente ao pagamento do subsídio de turno.

Nesse sentido, apelamos aos trabalhadores que lutem pelos seus direitos e que não se resignem até que estas situações sejam resolvidas de forma adequada.

Aveiro, 19 de Abril de 2018
O Gabinete de Imprensa da DORAV do PCP


Para o topo