Na sequência das visitas anteriores, Miguel Viegas, deputado do PCP no Parlamento Europeu, acompanhado de Isabel Lemos da organização do partido na Mealhada, estiveram reunidos com a Rota da Bairrada. A reunião incluiu uma visita ao restaurante/matadouro Pedro dos Leitões e um encontro com um produtor de leitões da Mealhada.

Com esta iniciativa, o PCP pretende conhecer melhor o processo em curso de certificação do Leitão da Bairrada. Um projeto que poderia contribuir para revitalizar o setor da agropecuária da região que está moribundo, muito por culpa das políticas erradas dos governos nacionais e da União Europeia que obriga milhares de pequenos produtores a abandonar a atividade.

Estima-se que a produção da Bairrada represente qualquer coisa entre um milhão e meio a dois milhões de leitões por ano, parte dos quais oriundos de fora do país. Por aqui se pode avaliar o enorme potencial de desenvolvimento que poderia resultar de um processo de certificação, bem conduzido em função dos interesses locais. A necessidade de tipificar o produto, usando uma raça local, como seja o porco bísaro, constitui o primeiro passo visando a construção de um caderno de encargos que terá que passar pelo crivo de Bruxelas.

Pela parte do PCP, este processo de certificação pode enquadrar-se numa estratégia mais ampla de desenvolvimento regional, assente nos recursos endógenos e destinada a valorizar a produção local, não só do leitāo mas de todas as restantes iguarias que o acompanham, incluindo o vinho da Bairrada, outro ex-libris da região. Refira-se que existem hoje centenas de pequenas explorações familiares que estão neste momento vazias e que poderiam novamente receber animais a curto prazo. Mas isto implica um esforço das autarquias e do Ministério da Agricultura para o necessário licenciamento das muitas instalações, aproveitando ao máximo o regime simplificado entretanto criado. O PCP comprometeu-se a acompanhar o processo e a desenvolver as iniciativas necessárias para sensibilizar as entidades responsáveis.


Para o topo