A Renault Cacia a coberto da excepcional situação de saúde pública (Covid-19)que o país atravessa e procurando salvaguardar os seus lucros, põe os seus trabalhadores a pagar a crise, à custa dos atropelos aos seus direitos.

Esta empresa depois de ter estado parada entre os dias 18 e 29 de Março, paragem imposta aos trabalhadores com o gozo de dias de férias e "bolsa de horas", decidiu no passado dia 26, impor mais 2 dias de banco "bolsa de horas" e informou que a partir do dia 1 de Abril e pelo período de 1 mês aplicará a Lay Off.

A Renault Cacia é uma empresa que beneficiou de largos apoios comunitários e nacionais, com uma excelente saúde financeira e que nos últimos anos de 2017 e 2018 apresentou mais de 16 milhões de resultados líquidos.

Com estes resultados positivos, nada justifica a atitude desta empresa!

O PCP reafirma que existem respostas que têm de ser dadas com a perspectiva de contenção do surto epidémico, mas os direitos e rendimentos dos trabalhadores têm de ser garantidos e exorta os trabalhadores a não abdicarem dos seus direitos.


Aveiro, 27 de Março de 2020
A Direcção de Organização Regional de Aveiro do PCP

 

Para o topo