Continuando o seu périplo por várias instituições da região que levou já a candidatura da CDU ao mais diversos pontos do Distrito, Miguel Viegas e Lúcia Gomes, respectivamente primeiro e segundo candidatos pelo círculo eleitoral de Aveiro às próximas eleições legislativas estiveram esta manhã reunidos com dirigentes do SPRC na sua sede de Aveiro. Da parte dos professores participaram na reunião Rosa Gadanho e Isabel Passos.

 

Num encontro profícuo onde foram trocados um conjunto de elementos da maior importância relativos ao sector da educação, os destaques foram naturalmente para esta monumental fraude que constituiu o recente concurso de colocação de professores apresentado pelo governo como um verdadeiro sucesso da sua politica educativa. Sucesso que seria prontamente desmentido, tendo sido apontada toda uma série de problemas processuais, desde a aplicação informática até questões burocrática absolutamente Kafkianas que deixaram de fora milhares de professores. Quanto aos professores colocados, grande parte dos quais com horários de apenas algumas escassas horas semanais, não deixam de representar mais um passo de gigante a precarização dos vínculos laborais que começa a ser a regra quando deveria ser a excepção, tendo o Governo um papel central no aumento da precariedade laboral no nosso país. Muitas outras questões foram igualmente levantadas como seja a completa falta de resposta aos milhares de alunos com necessidades especiais, o desinvestimento na acção social, os problemas das Actividades de Enriquecimento Curricular e o modelo de gestão das escolas, representando este mais um monumental ataque do Governo PS à escola pública.

Na sua intervenção, Lúcia Gomes sublinhou o enorme e valioso património de intervenção da CDU na Assembleia da República, citando a título de exemplo o facto da CDU ter sido a primeira força politica a exigir a suspensão do processo de avaliação do docentes ou ainda as mais de setenta propostas de alteração apresentadas relativamente ao Estatuto da Carreira Docente e o projecto de lei reforçando a protecção das crianças com necessidades educativas especiais. Por sua vez, Miguel Viegas, encerrando o encontro e depois de valorizar esta iniciativa, procurou enquadrar estas tentativas de destruição da escola pública e gratuita numa manobra mais vasta que visa subverter por completo o que resta do actual Estado Social. As ideias e as propostas que suportam as politicas de ataque à classe docente e ao ensino público são as mesmas que estão na base da privatização da saúde, dos transportes ou da justiça. Daí a convergência necessária entre todos aqueles que não se resignam e continuam a acreditar num outro modelo social que recoloque no centro da sua acção politica o ser humano e a sua qualidade de vida. É este projecto que a CDU tem procurado divulgar nas suas propostas e para o qual conta todos os dias com novas adesões, sendo imprescindível para as populações do Distrito, na defesa da escola pública como em tantas outras questões, a eleição de um deputado da CDU.

Aveiro, 3 de Setembro de 2009

A Comissão Coordenadora Distrital de Aveiro da CDU

 

Para o topo