A DORAV do PCP, reunida em Aveiro, considerou a gravidade da situação económica e social no Distrito, face ao novo aprofundamento da política de direita decorrente do OE e do PEC, deu atenção à luta crescente dos trabalhadores e das populações contra esta política e decidiu as medidas necessárias de reforço, orgânico, político, ideológico e de intervenção do Partido e a sua calendarização.

1. A situação económica e social no distrito continua a agravar-se acentuadamente. O desemprego continua a crescer, apesar da manipulação recorrente dos números. Temos hoje cerca de 50000 desempregados reais, com a falência de MPMEs e explorações agrícolas familiares, com muitos jovens sem acesso a um posto de trabalho e com o encerramento de empresas importantes – é o caso da OLIVA, empresa estratégica nacional, que os respectivos credores decidiram encerrar, sem que o Governo, com peso determinante na empresa, tenha decidido pela sua viabilização, cujos custos seriam inferiores aos encargos da segurança social com esta liquidação, e há outras empresas à beira do encerramento, como a ROHDE e a AEROSOLES.

2. Outro elemento da situação é o recurso pelo grande capital a todo o tipo de intimidações, ilegalidades e abusos, em conivência com o Governo PS, como fica evidente nas acções indevidas das forças de segurança e nas omissões da ACT na RENAULT CACIA. O objectivo é aumentar a concentração e centralização do capital, à custa de taxas de exploração ainda mais pesadas, da pobreza e regressão social.

3. Prossegue a luta dos trabalhadores contra a exploração e em defesa dos postos de trabalho, dos jovens em defesa do ensino público e do trabalho com direitos, dos agricultores em defesa da agricultura familiar. O PCP apoia estes desenvolvimentos da luta contra a política de direita do Governo PS. A luta de massas é decisiva para a defesa dos interesses dos trabalhadores e da nossa economia e soberania e é a única forma de impedir que venham a ser aprovadas e concretizadas as medidas de declínio nacional previstas no PEC.

4. O PCP apoia as lutas em curso, com a sua acção em concreto, apoio político e intervenção e proposta institucional, como comprova a presença no distrito nos dias 17 e 19 de deputados do PCP na AR e no PE, em defesa de serviços públicos de saúde e educação de qualidade e proximidade, contra a implementação de portagens nas SCUTs, por acessibilidades ao serviço das populações, em defesa do ambiente e património, em apoio às justas reivindicações dos agricultores e em defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores. O PCP apela à participação nas lutas de massas, nas comemorações do 25 de Abril e nas manifestações do 1º de Maio, que deve ser considerado um momento relevante de convergência de todas as lutas contra a política de direita deste Governo.

5. A DORAV decidiu medidas de reforço do Partido, com destaque para a acção “Avante! por um PCP mais forte”, para a preparação da VIII Assembleia da Organização Regional de Aveiro em 30 de Outubro, para a participação na Iniciativa Nacional – 500 acções contra o PEC e para um conjunto de acções de que se destaca o convívio regional na região da Bairrada em 20 de Junho, com a presença do Secretário Geral do PCP.

Secretariado da DORAV
20 de Abril de 2010

Para o topo