No passado dia 5 de Fevereiro, o PCP, através do seu deputado, Jorge Machado, esteve reunido com o conselho de Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga que agrega as unidades hospitalares de Estarreja, Águeda e Aveiro. Na altura, e perante a falta de respostas concertas face a vários rumores que apontavam para o encerramentos de diversas valências, o PCP chamou a atenção para a absoluta necessidade de um plano estratégico para o CHBV que especifique qual será a oferta de serviços em cada Hospital e com que meios.

Passados poucos meses desta reunião, ainda não é visível nenhum esforço palpável com vista à defesa e concretização de um plano de acção capaz de dar segurança à populações e aos funcionários do Centro Hospitalar. Pior, surgem informações que apontam para a transferência do serviço de cirurgia ambulatória do Hospital Visconde Salreu (Estarreja) para o Hospital de Águeda. Esta negociata decorre, segundo nos foi dito, de uma cedência do conselho de administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga à autarquia de Águeda tendo em conta a manifesta impossibilidade de cumprir com as obras prometidas na sequencia do encerramento do laboratório de patologia clínica.

O PCP não pode deixar de manifestar a seu mais vivo repúdio perante esta situação que revela no mínimo falta de transparência. Nas costas das populações, e em resultado de um processo negocial obscuro, encerra-se um serviço de enorme importância para a qualidade de vida das pessoas e sem qualquer estudo prévio que suporte esta grave decisão. O PCP, mais do que qualquer outro partido político tem defendido um serviço de saúde público a acessível a todas as populações. Não é certamente este o caso onde é encerrado um serviço para voltar a abri-lo noutro Hospital ainda por cima como compensação para um anterior serviço, no caso de Águeda, o laboratório de patologia clínica.

Perante esta situação algo rocambolesca, o mesmo deputado Jorge Machado que já reuniu por diversas vezes com esta Administração, irá entregar na Assembleia da República um requerimento sobre esta matéria.

 

Gabinete imprensa DORAV

Aveiro, 12 de Abril de 2013

Para o topo