Notícias do sítio central

Últimos destaques da página do Partido Comunista Português
  • Idade limite para a reforma obrigatória na Administração Pública

    A fixação da possibilidade de prolongar o trabalho na Administração Pública para lá dos 70 anos – em preparação pelo Ministério das Finanças na sequência de uma Resolução aprovada em 2016 por CDS-PP, PSD e PS – constitui um retrocesso social.

  • «O que tragicamente se revelou em 2017 teve de novo confirmação»

    [Excerto]

    Permitam neste momento de grande preocupação para uma parte significativa da comunidade algarvia uma palavra solidária para todos quantos foram atingidos pelo incêndio da passada semana aqui no Algarve, para todos os agentes de protecção civil designadamente os bombeiros que lhe deram combate. Como o PCP já tornou público exigem-se agora medidas efectivas para responder à perda de bens, habitações e actividade económica.

  • Visita às zonas atingidas pelo incêndio que deflagrou na Serra de Monchique

  • «A resposta plena aos problemas do País exige uma política alternativa, patriótica e de esquerda»

    Uma forte saudação a todos os presentes neste convívio de Verão, à organização do Partido de Monte Gordo e de Vila Real de Santo António por esta iniciativa, num momento de retemperar energias para travar os combates que nos esperam.

  • Sobre o convite a Marine Le Pen para participação na Web Summit

    Para o PCP só pode merecer condenação que a pretexto da Web Summit – uma Cimeira que promovida a partir de uma dimensão tecnológica afinal expressa os interesses e objectivos do grande capital – se promova a ideologia e figuras proeminentes da extrema-direita.

    Facto tão mais inaceitável quando se está perante uma iniciativa realizada em Portugal com apoios públicos.

  • Sobre o PIB no 2.º trimestre de 2018

    São 4 as ilações a retirar dos dados do Produto Interno Bruto (PIB) hoje divulgados pelo INE:

    1. A economia portuguesa cresce a um ritmo superior a 2% há oito trimestres consecutivos

    2. Este ritmo de crescimento é indissociável da devolução de rendimentos, do aumento das pensões e reformas, do aumento do Salário Mínimo Nacional e da redução da carga fiscal sobre o trabalho.

    3. Este ritmo de crescimento, sem desequilíbrio da balança externa, obriga a uma aposta na produção nacional e no investimento.


Para o topo