Espinho acolheu debate "Por que lutam os comunistas? História, Identidade e Projecto do PCP", com Albano Nunes

Na noite da passada 6a feira, o Centro de Trabalho do PCP em Espinho foi pequeno para acolher as várias dezenas de pessoas que a ele se deslocaram para participar na iniciativa "Por que lutam os comunistas? História, Identidade e Projecto do PCP", que contou com a participação de Albano Nunes, dirigente histórico do PCP e membro da sua Comissão Central de Controlo.

Para arrancar o debate, o dirigente comunista sublinhou o carácter único do PCP enquanto partido de classe, defensor da classe operária e de todos os trabalhadores, fazendo a ponte entre a Revolução de Outubro (que ainda há menos de uma semana comemorou o seu 100º Aniversário) e a fundação do Partido Comunista em Portugal.

Foram vários os elementos dados para caracterização deste Partido que sempre se soube adaptar às circunstâncias em que foi obrigado a desenvolver a sua actividade e intervenção: da legalidade à clandestinidade, do fervor revolucionário à resistência à contra-revolução.

Da parte da audiência houve várias intervenções e questões, colocando as dúvidas, inquietações e reflexões de vários dos presentes, militantes e não militantes do PCP, que corroboraram a intervenção inicial, permitindo ao orador abordar mais alguns aspectos, como o quadro internacional em que vivemos ou a necessidade do desenvolvimento da luta num contexto nacional marcado por avanços importantes, mas limitados pelos compromissos do Partido Socialista com o Grande Capital.

No fim do debate realizou-se um animado magusto, onde à volta dumas castanhas, foi possível aos participantes confraternizar e prosseguir a conversa de forma mais informal, ganhando força para as batalhas futuras.

Espinho, 12 de Novembro de 2017
A Comissão Concelhia de Espinho do PCP


Para o topo