A Comissão Concelhia de Espinho do PCP vem, ao abrigo do artigo 26º da Lei da Imprensa, e em conformidade com o artigo 27º da mesma lei, exercer o seu direito de resposta relativo ao artigo do Jornal Maré Viva “«Os Verdes» e Bloco reclamam reabertura da urgência do hospital de Espinho”, publicado na página 5 do exemplar publicado a 24 de Janeiro de 2018, com chamada de capa.

Cópia desta comunicação será enviada para Entidade Reguladora da Comunicação Social.

Direito de resposta:

Mais uma vez, o Maré Viva escolhe o caminho da manipulação da verdade e omissão de factos no exercício da publicação do seu semanário.

Sendo verdade que PEV e BE apresentaram iniciativas legislativas com vista à reabertura da urgência do Hospital de Espinho, só quem esteja interessado na ocultação da verdade pode ignorar que:

1 – O PCP tem um reconhecidíssimo património de intervenção no que toca à luta por esta questão, tendo sido o primeiro a trazer o assunto de volta à Assembleia Municipal de Espinho (há mais de um ano atrás!), organizando iniciativas públicas sobre a matéria, incluindo a luta por esta questão no seu programa para as Eleições Autárquicas, trazendo a Espinho deputados da Assembleia da República a visitar o Hospital.

2 – O PCP apresentou na Assembleia da República há vários meses um diploma no mesmo sentido.

3 – Caso não tivesse havido apresentação do diploma por parte do PCP, a petição do Movimento de Utentes da Saúde de Espinho e as suas quase 10.000 assinaturas, poderiam nunca ter passado duma gaveta da Assembleia da República.

Assim sendo, resulta verdadeiramente escandaloso que se faça uma peça noticiosa em que se ignora tudo isto! Na verdade, mesmo que quase tudo fosse menosprezado, há critérios mínimos que a isenção e o rigor jornalísticos exigiriam, nomeadamente:

1 – Que fosse referido que o PCP apresentou também um projecto de lei.

2 – Que na elaboração da peça fosse dado o mesmo destaque e espaço de argumentação às 3 forças políticas (algo que manifesta e inexplicavelmente não acontece).

Por fim, o PCP reafirma que continuará comprometido na luta pela reabertura da Urgência de Espinho até que esta seja uma realidade efectiva.

A Comissão Concelhia de Espinho do PCP
Espinho, 25 de Janeiro de 2018


Para o topo