Ao longo dos últimos anos verificou-se um ataque generalizado ao Serviço Nacional de Saúde, sendo o concelho de Estarreja seriamente afectado através da perda de valências no Hospital Visconde de Salreu, bem como com o encerramento das extensões de saúde na freguesia de Fermelã e Canelas, limitando assim o acesso aos cuidados de saúde primários destas populações.

Embora as populações tenham manifestado o seu desagrado ao ter que se deslocar à Unidade de Saúde Familiar em Salreu, uma vez que não existem transportes públicos que assegurem as deslocações, que a maioria da população é envelhecida, agravando as dificuldades de mobilidade, e de verificarem que se encontram privadas de inúmeros serviços públicos que paulatinamente lhes têm sido vedados, fica agora claro o motivo para que nada se resolva, uma vez que já se tornou público aquilo que há muito nós prevíamos, a abertura de uma clinica privada em Fermelã.

Desde do início que o PCP tem vindo a alertar para esta situação através da sua intervenção na Assembleia Municipal, bem como na Assembleia da República com os representantes ministeriais na respectiva comissão da saúde, mas a falta de vontade política de a resolver manteve-se.

Como sempre defendemos, a saúde não é nem pode ser um negócio, mas sim um direito consagrado na Constituição da República, um direito universal e não um direito estrito a quem tem poder financeiro. A estratégia usada ao longo dos anos pelos sucessivos governos para o encerramento de serviços públicos é sempre a mesma, deteriora-se o serviço obrigando-o a fechar e posteriormente uma empresa privada abrirá esse mesmo serviço, muitas vezes até nas mesmas instalações.

Não nos interessa os discursos politicamente correctos de que tudo se está afazer para resolver a situação, quando depois se vê que no fundo é só fazer passar o tempo, e aqui está um caso bem concreto e claro…nada se fez, para que nada acontecesse, para que um privado com interesses distintos dos utentes de Fermelã e Canelas apareça mesmo frente à extensão de saúde de Fermelã a abrir uma clinica onde são anunciados serviços de várias especialidades médicas.

O PCP tudo fará, juntamente com a população, para que o acesso aos cuidados de saúde sejam garantidos dentro do Serviço Nacional de Saúde, repudiando a sua destruição, tendo como objetivo entregar a saúde a privados colocando assim em causa a Constituição da República. Apelamos à população para que manifeste a sua indignação e se mobilize na defesa da Saúde Pública, Gratuita e de Qualidade a que têm direito e a Constituição consagra.

A Concelhia de Estarreja do PCP
Estarreja, 29 de Abril de 2016

Para o topo