Decorreu hoje na Biblioteca Municipal de Estarreja a apresentação dos candidatos às Juntas de Freguesias do Concelho, com a presença de Miguel Viegas, cabeça de lista da CDU pelo círculo de Aveiro às próximas eleições legislativas para além dos já anunciados candidatos à Câmara e Assembleia Municipal, António Vidal e Américo Rodrigues.

A apresentação coube então a José Manuel Jesus, que anunciou os seguinte encabeçamentos:

Salreu: Rosa Pontes;
Beduído: Fernando Saramago;
Fermelã: Daniel Batista;
Avanca: Júlio Matos;
Veiros: José Manuel Jesus;
Canelas: Fernando Meira.
 
 

A candidatura à freguesia de Pardilhó será anunciada nos próximas dias. 
Feitas as apresentações foi dada a palavra a António Vidal que reafirmou a determinação da CDU de Estarreja em dignificar a campanha eleitoral, colmatando a desproporção de meios face a outras forças políticas com trabalho e muitos contactos com a população. A CDU tem obra feita, projecto e candidatos para poder ombrear com qualquer candidatura e está em condições para poder assumir todas as responsabilidades que o povo de Estarreja entender dar a esta coligação.

Na última intervenção, Miguel Viegas, começando por felicitar esta candidatura, desejando-lhe os maiores êxitos, reafirmou a unidade do projecto CDU. A CDU consitui, nas palavras do candidato comunista, uma grande obra colectiva à escala nacional onde participam milhares e milhares de activistas unidos por princípios, valores e aspirações comuns. Uma obra que tem naturalmente uma expressão específica a nível local e outra a nível nacional, mas sempre una e indissociável. Por isso, estes dois actos eleitorais, primeiro as eleições legislativas a 27 de Setembro e depois as autárquicas a 11 de Outubro, podem e devem servir para reafirmar a globalidade do projecto CDU, denunciando aqueles partidos que a nível local defendem uma política e praticam outra quando estão no governo. Os portugueses percebem que as políticas locais e nacionais estão profundamente ligadas, desde a saúde, a educação ou o abastecimento público de água e saneamento. Por isso, não chega só votar CDU para as autarquias. É igualmente necessário e urgente reforçar a CDU na Assembleia da República para que seja possível alterar a correlação de forças existentes que favorece as forças do grande capital. É para este duplo combate que nos teremos que mobilizar daqui para a frente num quadro onde a eleição de um deputado por Aveiro se afigura como perfeitamente realizável tendo em conta o crescimento verificado nos útlimos actos eleitorais.

Estarreja, 31 de Julho de 2009
A Comissão Coordenadora da CDU

Para o topo