Na passada sexta-feira, dia 28 de Junho, na Assembleia Municipal de Estarreja, o PCP apresentou uma Moção “Pelo alargamento do passe social intermodal”, que levada a votação foi chumbada pela coligação PSD/CDS.

O passe social intermodal ou passe único advém de um programa dirigido à redução tarifária na Lei do Orçamento do Estado, constitui uma avanço de grande significado, trata-se de um passo na garantia ao direito à mobilidade e ao uso do transporte público, assim como uma medida de grande importância para os trabalhadores e população em geral, com repercussões directas nos seus rendimentos.

Como as medidas tomadas pela Comunidade Inter-municipal da Região de Aveiro (CIRA ) em Abril, apesar de importantes são insuficientes, permitem que em alguns casos os preços fiquem ainda acima dos 40€ e não abrangem o transporte ferroviário, elemento estrutural da mobilidade do nosso concelho, ignorando assim a realidade dos estudantes e trabalhadores do nosso município.

Cabe ao município e à (CIRA) a responsabilidade da concretização prática desta medida, de promover os procedimentos necessários para garantir no seu território o preço máximo do passe de 40€ inter-municipal e 30€ municipal, a sua gratuitidade até aos 12 anos, a redução para a população com mais de 65 anos e a contemplação do passe-família.

Assim, na última Assembleia Municipal os eleitos do PSD e CDS, deixaram bem clara a sua posição votando contra a moção apresentada pelo PCP, deixaram bem claro que não querem a igualdade de direitos e garantias para os seus munícipes.
 

Estarreja, 1 de Julho de 2019
A comissão Concelhia de Estarreja do PCP

Para o topo