Ex.mo Sr Presidente da CM Ílhavo Fernando Caçoilo,

O PCP vem junto de Vossa Excelência manifestar a mais profunda indignação pela recusa da cedência das instalações do foyer do Centro Cultural de Ílhavo para realização de um debate e exibição de uma exposição sobre os 100 anos da Revolução de Outubro.

Apesar da demora na resposta a um pedido simples – feito a 23 de Novembro e respondido apenas a 19 de Janeiro, após várias insistências nossas – o que mais surpreende são os termos utilizados para a rejeição da cedência do referido espaço.

Em comunicação assinada pela Sra Madalena Silva, Secretária do Presidente, é dito ao PCP que as actividades propostas "não se enquadram na planificação prevista" porque não contribuem para "valorizar o percurso histórico e valores identitários locais".

O PCP considera esta uma desculpa de mau pagador, de quem actua na base do preconceito político-ideológico e gere a coisa pública como se fosse sua propriedade, desrespeitando os mais elementares princípios de convivência democrática entre forças políticas e sociais.

Só tal atitude poderá justificar que um espaço que acolhe – e faz muito bem em acolher! – eventos como palestras sobre fadiga, sessões de yoga e peças autobiográficas sobre autores nascidos em Moçambique, não possa acolher um debate sobre o que é indiscutivelmente um dos maiores acontecimentos do século XX – goste-se ou não dele – com impacto económico, político, social e cultural à escala planetária!

Ao escrever esta comunicação em canal aberto o PCP quer dar simultaneamente dois sinais: um primeiro, de que não se resigna com atitudes anti-democráticas e discricionárias da autarquia de Ílhavo; um segundo, de que nunca é tarde para corrigir um erro e, por isso, o PCP está disponível para que se encontre uma nova data, permitindo à Câmara de Ílhavo corrigir o erro que está em vias de cometer.

Aguardamos assim que a CM Ílhavo saiba escolher o melhor caminho.

Saudações democráticas,

A Comissão Concelhia de Ílhavo do Partido Comunista Português
Ílhavo, 1 de Fevereiro de 2018


Para o topo