A Colónia de Ferias da Torreira (CFT), foi administrada pela Fundação Bissaya Barreto (FBB) entre 1996 e 2014 ao abrigo do acordo celebrado com o Centro Regional de Segurança Social do Centro. Teve uma missão essencialmente social, destinada a garantir a diferentes grupos etários e famílias, em situação de maior vulnerabilidade socioeconómica, o direito ao gozo de férias e lazer, em condições dignas e ambiente salutar. Pela CFT passaram mais de 50 mil utentes, traduzindo-se em cerca de 2500 utentes por ano.

A FBB era financiada pela Segurança Social, na ordem dos 100 mil euros mensais, para garantir o funcionamento da CFT, mas uma vez terminada a concessão viu-se forçada a encerrar esta instância, com evidentes consequências a vários níveis: o abandono de utentes e respectivas famílias que não tiveram solução alternativa, a desestabilização da vida de 40 trabalhadores, o abandono do edifício conduzindo à sua degradação, perda de dinamismo económico e prestígio para o concelho.

Dois anos depois do encerramento confirmam-se na plenitude os avisos feitos pelo PCP quando o Governo PSD/CDS decidiu encerrar o equipamento, na sua linha de cortes cegos e indiscriminados.

Na passada 3a feira, a deputada do PCP Diana Ferreira, integrada numa delegação de membros do PCP do concelho da Murtosa, visitou o espaço onde funcionava a CFT para chamar a atenção para a necessidade de esclarecimento por parte do actual Governo PS de quais as suas intenções face a esta situação que se arrasta. Nesse sentido, nos próximos dias, será entregue na Assembleia da República uma pergunta para procurar obter esclarecimentos pela tutela.

O PCP entende que este equipamento deve ser mantido na esfera pública, seja qual for a sua finalidade, e que neste ou outro equipamento, devem ser encontradas as soluções que permitam reabrir este serviço público de comprovada utilidade e prestígio.

Murtosa, 31 de Maio de 2017
A Comissão Concelhia da Murtosa do PCP


Para o topo