Oliveira de Azeméis

Uma delegação de Oliveira de Azeméis do PCP esteve em contacto com a população Oliveirense no mercado municipal, no passado sábado dia 7 de Abril, no âmbito da divulgação da campanha “Água privada, água mais cara”.

Bem recebida, a delegação do PCP ouviu as queixas e criticas dos Oliveirenses ao negócio da água em Oliveira de Azeméis. Todos se queixam que o preço da água aumentou bastante.

Alguns ainda se queixam de pagar taxas de saneamento na factura da Indaqua mesmo não tendo saneamento ligado à sua habitação, sendo duplamente prejudicados pois, quando ligam à Câmara para virem despejar a sua fossa séptica ainda tem de pagar por este serviço à autarquia.

Esta situação é escandalosa e só prova que a parceria com a Indaqua só veio prejudicar os Oliveirense que se mostram indignados com este processo que tem sido ruinoso para a sua população e que só faz lucrar a Indaqua.

Uma delegação de Oliveira de Azeméis do PCP esteve em contacto com a população na feira de Cesar no passado sábado dia 17 de Março, no âmbito da campanha de divulgação “Água privada, água mais cara”. Aí puderam sentir a indignação dos Cesarenses que recentemente receberam uma carta da Indaqua, onde lhes era imposto a obrigatoriedade de ligação à rede de água publica, sem que haja saneamento.

Os Cesarenses afirmam resistir pois não se acham obrigados a pagar por um serviço que, em primeiro lugar não necessitam, pois têm água dos próprios poços, em segundo lugar porque sabem que a Indaqua apenas quer receber o dinheiro do aluguer do contador da água, para gerarem ainda mais receitas, pois o saneamento de momento não passa senão de um desejo dos Cesarenses.

O PCP defende que a água e saneamento deveriam ser públicos e acessíveis a todos.

O PCP apela aos Oliveirenses que se associem à luta pela reversão do contrato com a Indaqua e pela defesa da água como bem publico e universal.

Uma delegação de Oliveira de Azeméis do PCP realizou à porta da Simoldes Plásticos, uma acção de contacto com os trabalhadores, no quadro da campanha “Valorizar os trabalhadores, Mais Força ao PCP!”

A Simoldes anunciou em Fevereiro um investimento de 20 milhões de euros num centro de testes para o grupo em Oliveira de Azeméis e a criação de mais 400 postos de trabalho este ano para Portugal.

Actualmente o volume de negócios do Grupo Simoldes ultrapassa os 600 milhões de euros, e integra 32 empresas em vários países, lidera as exportações nacionais do setor ao absorver 20% das transações com o mercado externo e emprega mais de 5000 trabalhadores em todo o mundo.

Segundo António Rodrigues, patrão da Simoldes e quinto homem mais rico de Portugal, não se pode esquecer “a vertente humana necessária para concretizar tal crescimento”.

Palavras doces, que contrastam com uma realidade bem mais amarga. Fica por explicar porque é que uma empresa com este caudal de produção e implantação nacional e internacional, recorre a trabalho precário! Afinal, quem investe tantos milhões na expansão da fábrica/grupo, não estará seguramente a achar que vai ter uma quebra súbita nas vendas ou que a actual fase é boa por causa de uma encomenda pontual! Mesmo admitindo que possa ser necessário ter em conta que há flutuações na procura, quem investe assim terá sempre necessidades de mão de obra permanente.

Realizou-se no passado sábado, na Casa das Provas em Cesar, a VI Assembleia de Organização de Oliveira de Azeméis do PCP.

Esta Assembleia foi o culminar dum processo preparatório com reuniões, onde os militantes puderam dar os seus contributos com os quais foi elaborado a Resolução Política que a Assembleia viria a aprovar por unanimidade.

Foi um Assembleia participada que contou com várias intervenções dos participantes que salientaram a necessidade de haver melhoria da qualidade de vida num concelho fortemente marcado pela precariedade laboral, pela poluição industrial em grande parte decorrente da falta de saneamento no Concelho, pelo tremendo défice de oferta de transportes públicos ou pelos graves problemas no sector na Saúde e na Educação.

Foram manifestadas ainda preocupações e feitas sugestões para permitir que o trabalho do Partido avance, chamando mais gente ao assumir de tarefas regularmente e a integrar o próprio Partido - pese embora, se terem registado já importantes avanços desde a última Assembleia, há 3 anos atrás.

Discutiu-se ainda e elegeu-se por unanimidade a nova Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP.

O deputado do PCP no Parlamento Europeu Miguel Viegas visitou o Concelho de Oliveira de Azeméis para tomar nota das dificuldades sentidas pelos Oliveirenses com o aumento do custo da água. O PCP sempre denunciou que “Água privada, água mais cara” e a população Oliveirense tem vindo a sentir esse acréscimo no bolso.

Numa factura mensal de água pode-se verificar que a maior percentagem da factura nada tem a ver com o consumo de água propriamente dito, mas com as taxas que se pagam para saneamento e recursos hídricos que chegaram a triplicar agora em 2018.

A água e saneamento deveriam ser públicos e acessíveis a todos, sendo que actualmente há pessoas a pagar saneamento sem terem usufruto deste serviço daí se ter escolhido a Rua Bento Landureza, uma zona habitacional recente, que quem vê pensa que corre tudo bem, no entanto, apesar do saneamento passar na Rua, existem prédios que não têm a ligação feita à Rua. São duplamente penalizados pois pagam as taxas de saneamento à Indaqua e quando a fossa enche têm de recorrer aos Serviços Camarários, pagando novamente pelo serviço. Sendo que o tractor faz a descarga directamente numa tampa de saneamento em plena via publica, na zona da Abelheira.

A Gestamp Aveiro, empresa situada em Nogueira do Cravo concelho de Oliveira de Azeméis, é uma empresa de sucesso em franca expansão, a quem foi atribuído o prémio Best Plant Award 2016 pelo segundo ano consecutivo, pelo seu desempenho na qualidade do serviço que presta aos seus clientes.

Este prémio só foi possível graças à sua tecnologia e à excelente qualidade dos seus trabalhadores.

Actualmente encontra-se a aumentar as suas instalações com o apoio de fundos comunitários.

A Gestamp Aveiro pertence à multinacional Espanhola Gestamp que possui outras unidades em Vendas Novas e Vila Nova de Cerveira, que, só no primeiro semestre do ano, apresentou lucros de 116 milhões de euros, uma subida de quase de 25 milhões face ao mesmo período de 2016. Mas, este sucesso, tem sido conseguido graças à exploração dos seus trabalhadores.

A Comissão concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP reuniu no passado dia 9 de Outubro para analisar o actual quadro da política nacional, dando particular atenção aos resultados das Eleições Autárquicas e às tarefas futuras.

O PCP saúda de forma calorosa as dezenas de mulheres, homens e jovens militantes e não militantes do PCP e do PEV que nos últimos meses permitiram dar resposta às inúmeras tarefas que se colocaram ao Partido e à CDU, permitindo aumentar o número de freguesias a que concorremos, passando de seis para dez.

A Comissão Concelhia do PCP de Oliveira de Azeméis organizou, uma vez mais, um jantar comemorativo do 25 de Abril, que se realizou no dia 22 de Abril com a presença de dezenas militantes e amigos do PCP e contou com a intervenção de José Gaspar, membro do Comité Central do Partido.

Celebrar o 25 de Abril torna-se cada vez mais importante nos dias que correm, devido aos ataques sucessivos que os direitos do povo e dos trabalhadores têm vindo a sofrer. Para que as conquistadas da Revolução dos Cravos não sejam esquecidas, nomeadamente a conquista do salário mínimo nacional, do direito à greve, ao contracto colectivo de trabalho, do direito ao voto, à protecção na doença, e maternidade, à educação e à saúde, entre muitos outros, aspectos ainda hoje com importância decisiva e que, junto com tantos outros, estão inscritos na Constituição da República Portuguesa e que é fundamental cumprir.

De dia 6 até hoje, os trabalhadores da Tréves APS Portugal (em Cesár, Oliveira de Azeméis) realizaram uma greve de uma hora por turno, reivindicando aumentos salariais, por forma a deixarem de receber o Salário Mínimo Nacional (SMN) e verem melhorado o seu poder de compra, uma vez que nos últimos 3 anos não houve qualquer aumento, ficando condicionados ao aumento do SMN.

Tiago Vieira, responsável da DORAV do PCP, e Ana Isaura Costa, membro da Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP, estiveram presentes na concentração feita pelos trabalhadores em greve na entrada da empresa para manifestar a sua solidariedade e o empenho do PCP numa política que rompa com estafado modelo de baixos salários e trabalho precário.

Esta greve partiu do facto de não ser compreensível nem aceitável que uma empresa que tenha gerado lucros e apresentado crescimento ao longo dos anos continue a praticar uma política de salários baixos para os trabalhadores da produção, enquanto os altos quadros recebem remunerações de milhares de euros mensais.

A reestruturação anunciada na Caixa Geral de Depósitos, a ser concretizada, terá como consequência o encerramento de enumeras agências e o despedimento de milhares de trabalhadores. No lote que já foi publicamente anunciado inclui-se a delegação de Cucujães, no concelho de Oliveira de Azeméis.

Não sendo caso único, infelizmente, estes encerramentos motivam a mais viva indignação e descontentamento, já que estamos em presença de serviços essenciais para as populações e igualmente para os pequenos e médios empresários, que se veem assim privados do seu balcão da CGD.


Para o topo