As mais recentes notícias acerca dos 80 trabalhadores da empresa de Avicultura – Beliape, situada na Vila de Cucujães, trabalhadores que se encontram sem produzir, com mais de cinco meses de salários em atraso e com um futuro de grande incerteza quanto à manutenção dos seus postos de trabalho, é demais preocupante, porque no actual quadro da gravidade da situação económico-social, que o país está a atravessar, estes trabalhadores vêm engrossar o desemprego registado no Concelho em mais de três mil postos de trabalho.

É do conhecimento público que a Administração da empresa (da qual os trabalhadores afirmam não conhecer os seus responsáveis) “…vêm admitindo que a empresa á longo tempo está a passar por graves dificuldades financeiras, mas não esperavam este fim.” A realidade é que a Administração recentemente apresentou no tribunal dois processos de insolvência, que ilustra a gravidade do futuro dos trabalhadores que ainda trabalham nesta empresa e a própria manutenção da mesma.

A Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP (não conhecendo em pormenor qual é o actual passivo e conteúdo que levou a Administração a apresentar estes dois processos de insolvência, pensamos nós que será com o objectivo, de a curto prazo, dar continuidade à laboração e postos de trabalho com os apoios financeiros devidos das entidades competentes).

Neste quadro, o PCP vai apresentar na Assembleia da Republica, através do seu grupo parlamentar, um Projecto-Requerimento visando questionar o Governo e o Ministério da Tutela que medidas serão tomadas face a esta situação e quais as melhores soluções a tomar para dar continuidade e garantir os postos de trabalho existentes de uma empresa que outrora era reconhecida como uma das mais empreendedoras e prestigiadas empresas instaladas no Concelho de Oliveira de Azeméis.

O ano de 2011, marcado por uma brutal ofensiva dos grandes interesses do capital financeiro e que o poder politico ao serviço do Governo PS, com o apoio do PSD e do PR, vem dando continuidade através das mais desastrosas e injustas medidas no plano económico-social contra os trabalhadores e o povo, os sistemáticos ataques que visam agravar ainda mais a exploração e o roubo de interesses e de direitos de quem vive do seu trabalho, expressando-se nos cortes salariais e prestações sociais, no aumento dos preços, na destruição de serviços públicos (como é o exemplo do encerramento de unidades de saúde deste Concelho e por coincidência aumentou o número de utentes sem médico de família a exemplo do que se passa no Centro de Saúde de Vila de Cucujães), no crescente aumento do desemprego e da injustiça social - ofensiva esta que tem levado milhares de trabalhadores, que se encontram em situação idêntica à dos trabalhadores da empresa Beliape, a uma grande instabilidade e dificuldade financeira, não só ao próprio mas às suas famílias, que estão dependentes do salário para dar resposta às necessidades do custo de vida.

A Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP reclama a necessidade das entidades competentes face aos processos de insolvência que estão em avaliação apresentadas pela Administração da Empresa com o objectivo de se encontrar as melhores soluções para salvar a empresa de um outro fim e dar continuidade à sua laboração e manutenção dos postos de trabalho.

A Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP, reafirma que face à ofensiva por que estão a passar os trabalhadores e o povo, este é um momento de resistência inadiável e de firme combate à política que este governo do PS pretende dar continuidade. Este é o momento de juntar energias, forças e vontade de resistir e lutar, de projectar a consciência e unidade dos trabalhadores em novas lutas que possam criar condições para travar esta política e determinante para abrir caminho à ruptura e mudança.

A Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis do PCP, está solidária com os trabalhadores da Beliape que num momento difícil das suas vidas, sem qualquer perspectiva de receber os salários em atraso e continuação dos seus postos de trabalho, transmite-lhes com determinação e confiança a necessidade de lutar sempre na defesa dos seus direitos. Vale sempre a pena lutar !

Oliveira de Azeméis, 05 de Fevereiro de 2011

(Nota de Imprensa da Comissão Concelhia de Oliveira de Azeméis)

Para o topo