Ovar

O PCP saúde a greve protagonizada pela função pública do passado dia 26 de Maio em todo o país e que contou com a adesão de 75% dos trabalhadores, chegando aos 90% nos sectores da Saúde e da Educação.

A greve teve como reivindicações centrais:

  • O descongelamento dos salários e das carreiras
  • O fim à precariedade e o reforço dos meios humanos,
  • A aplicação do horário semanal de 35 horas semanais a todos os trabalhadores do sector público
  • A luta contra a municipalização do sector que o governo PS pretende levar a cabo.

Este foi um enorme sinal ao governo de que os trabalhadores do Estado estão dispostos a todas as formas de luta, não se resignando a a suportar os efeitos de políticas governamentais que ponham em causa o interesse público, nomeadamente as funções sociais do Estado, bem como os direitos dos trabalhadores.

O Sistema Nacional de Avaliação em Saúde da Entidade Reguladora (SINAS) procedeu recentemente à publicitação dos resultados no seu site, sendo público que a Área de Cirurgia de Ambulatório e a Área de Ortopedia, do Hospital de Ovar, obtiveram classificação de Nível de Qualidade III, ou seja, a categoria de classificação superior.

O PCP apresentou, na passada Assembleia Municipal de Ovar, uma moção no sentido da Assembleia se pronunciar pela imediata eliminação das portagens existentes na A29.

A moção foi aprovada com os votos do PCP e do PS. O PSD, isolado, foi o único partido que preferiu a abstenção. A moção será agora enviada ao Ministério da tutela, bem como ao Primeiro-Ministro.

As portagens, tal como o princípio do utilizador-pagador são injustas e absurdas, ao imputar sobre o utilizador directo os custos da sua manutenção, quando os benefícios se estendem a toda a comunidade. O actual modelo coarta o desenvolvimento económico, a mobilidade das populações, a acessibilidade aos serviços públicos, imputa um inaceitável custo às famílias e desvia o trânsito para as já congestionadas estradas nacionais, como a EN109.

Ontem, cerca de uma dezena de membros da concelhia de Ovar do PCP distribuíram o jornal da campanha "Mais direitos, mais futuro-Não à precariedade" aos trabalhadores da multi-nacional japonesa "Yasaki Saltano" em Ovar.

Uma empresa onde a contratação de trabalhadores precários através das empresas de trabalho temporário é uma prática recorrente e continuada, sempre em prejuízo desses trabalhadores que raramente conseguem um vinculo laboral efectivo, sujeitam-se a ritmos de trabalho desgastantes e intensivos que podem contribuir para o desenvolvimento de doenças profissionais.

Como é do conhecimento público, foi promovido um abaixo-assinado exigindo obras urgentes no troço da EN327 que passa pelo concelho, nomeadamente na freguesia de S. João de Ovar, sob o lema 327 pela melhoria da EN327!

Neste abaixo assinado é solicitada a reparação da via e das tampas de saneamento soltas; a reparação dos passeios; a construção de passadeiras ligeiramente elevadas em locais de maior densidade populacional, bem como a reconversão das já existentes; a colocação de bandas redutoras de velocidade, de lombas limitadoras, de semáforos limitadores de velocidade ou outra solução tecnicamente viável que dê mais segurança aos transeuntes, especialmente às crianças e aos idosos, com especial destaque nas passadeiras existentes junto à Escola Primária e às paragens de autocarros.

Nota de Imprensa

XI Assembleia Concelhia de Ovar

Realizou-se no último sábado, 20 de junho de 2015, no Centro de Trabalho de Ovar, a XI Assembleia da Organização Concelhia de Ovar do PCP. Contando com uma boa participação dos militantes do concelho, a Assembleia aprovou por unanimidade a sua Resolução Política para os próximos anos e elegeu a nova Comissão Concelhia para o mesmo período.

A Resolução Política da XI Assembleia - construída de forma colectiva, como é apanágio do PCP - analisa a situação política e social do concelho; resume a actividade do Partido; sintetiza as medidas de reforço do Partido e define as grandes linhas de intervenção para o futuro no nosso município.

Delegação do PCP em reunião com a direcção da OvarenseTem sido linha de acção do PCP em Ovar reunir com diversas colectividades, dada a importância que atribuímos ao movimento associativo popular. Para o PCP, este é relevante porque congrega as forças vivas locais para a promoção da coesão social. Os contactos realizados permitiram-nos estabelecer plataformas de discussão sobre as necessidades das colectividades, estreitamente ligadas aos direitos da população.

Nesta base de actuação, no passado dia 28 de Março, uma delegação do PCP visitou a Associação Desportiva Ovarense – Futebol, no Estádio Marques da Silva, onde trocou impressões com o corpo dirigente desta colectividade. Quisemos saber sobre a sua actividade, os sonhos, as preocupações, tal como as necessidades mais prementes para a prossecução dos seus objectivos.


Para o topo