Logotipo CDUA CDU, força política atenta e interveniente que procura ser parte activa na criação das melhores condições para a vida da população do concelho, torna públicas algumas das suas actuais preocupações, as quais já foram apresentadas nos órgãos autárquicos.

 

1 -Rede Escolar

A organização da rede escolar no concelho está ameaçada: o ataque aos serviços públicos levado a cabo pelo Governo, sob o pretexto de “reduzir o défice”, não o coíbe de tomar medidas que, por via da redução de trabalhadores (na saúde, na educação etc.), implicam piores serviços prestados às populações.

Quisemos, por isso, saber, através do Presidente da Câmara, de que forma a Resolução do Conselho de Ministros que aponta para a fusão de escolas até um só agrupamento por concelho sediado preferencialmente numa secundária se reflectirá em S. João da Madeira, onde há 3 escolas secundárias.

É evidente que nem vale a pena evocar a Carta Escolar do concelho porque essa será completamente ignorada se aquela Resolução for para cumprir.

2 – Afinal o nosso Hospital corre risco de encerramento!...

Mas também na prestação de cuidados de saúde se abate sobre o concelho a onda devastadora: só que, neste caso, o ataque já vem de longe!...

Nunca tivemos dúvidas de que o futuro do nosso hospital corria riscos. Começaram por lhe retirar o serviço de Urgência, reduzir competências nas valências médicas (cirurgia, ortopedia) e fechar serviços porque é mais credível descredibilizá-lo primeiro e depois justificar que não tem serventia e que  o melhor é, portanto, fechá-lo!

Pelos vistos, o hospital continua a esmorecer!... É uma “dor de alma” ver o recuo que estas medidas de ataque ao nosso hospital produziram numa estrutura de serviços médicos que servia adequadamente a região!

A CDU reafirmou, na Assembleia Municipal, a urgência de colocar em funcionamento a comissão criada neste organismo em Dezembro, para acompanhar e denunciar o modo de funcionamento do hospital.

3 – Portagens nas SCUTs

A imposição de portagens nas SCUTs - mais um meio de piorar as condições de vida das populações - foi repudiada pela Assembleia Municipal, no mandato anterior, através da aprovação de uma moção apresentada pela CDU. Aí era contestada a instalação e pagamento de portagens na A29, por ser a única alternativa à auto-estrada na ligação S. João da  Madeira/Porto. Existe apenas uma artéria urbana, que é a estrada nacional nº1, pelo que está condicionada a ligação de S.J.M. ao Porto e a Aveiro, uma ligação usada diariamente por muitos e muitos munícipes. Perante a perspectiva de se concretizar esta portagem, a CDU indagou, na Assembleia Municipal, acerca dos procedimentos que a Câmara tem tomado no sentido de reverter esta situação.

4 - Fábrica do “Casqueira”

Na recente consulta pública, sobre o licenciamento da fábrica Luís Leal e Filhos SA, conhecida por todos os sanjoanenses pelo seu mau cheiro, tivemos a oportunidade de  reafirmar tudo o que foi feito nesta matéria e relembrar que a poluição atmosférica, provocada por esta unidade, continua a ser sentida como era quando, ainda nos anos oitenta, os Partidos que compõem a CDU (PCP e PEV) se começaram a bater, com várias acções, junto das autoridades competentes, no sentido de anular a poluição originada pela unidade transformadora em causa.

Apesar de não termos, assim como o comum dos munícipes, mecanismos para quantificar e identificar as substâncias poluentes, relembramos que o cheiro que os habitantes locais são sujeitos a suportar é demonstrativo que as mesmas substâncias são nocivas ao bem-estar dos seres humanos.

Reforçamos por isso o nosso desacordo para o licenciamento desta unidade, no local em que se encontra, caso não seja garantido o fim dos cheiros provocados pela mesma.

Comissão Coordenadora da CDU

S. João da Madeira

Para o topo