Índice do artigo

Moção - Linha do Vale do Vouga

A linha do Vouga percorre os concelhos de Espinho, S.ta M.ª da Feira, S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Albergaria-a-Velha, Águeda e Aveiro, numa extensão total de 96 km.
Construída na primeira década do séc. XX esta constitui um importante instrumento de transporte na região. Infelizmente, políticas erradas de favorecimento da rodovia relativamente à ferrovia, motivaram que esta linha não acompanhasse o desenvolvimento que os transportes ferroviários tiveram nas últimas cinco décadas.

É do conhecimento de todos que o Governo tenciona desactivar, até ao final do ano, os serviços de passageiros na linha do Vouga (segundo prevê o Plano Estratégico dos Transportes) e isto depois de, nos últimos três anos, a Refer ter investido quase 4 milhões de euros nesta linha ferroviária.

Considerando que:

  • o transporte ferroviário deveria assumir uma maior importância estratégica para o desenvolvimento local, regional e nacional;
  • a qualidade de vida das populações terá muito a ganhar com o crescimento e modernização dos transportes ferroviários;
  • há razões de natureza ambiental, económicas, e energéticas que tornam indispensável promover o caminho de ferro;
  • a Linha do Vouga serve um conjunto importante de populações, permitindo a ligação entre várias cidades da parte sul da Área Metropolitana do Porto e entre o sul e o norte do distrito de Aveiro;
  • a modernização da linha, a sua electrificação e a utilização de adequadas composições permitirá a sua rentabilidade e promoverá um importante meio de transporte colectivo se for conjugada com interfaces da Linha do Norte que permitam a ligação, integral por meios ferroviários, à cidade do Porto e a várias cidades do Sul em particular Coimbra e Lisboa.

A Assembleia Municipal de S. João da Madeira, reclama ao Governo o não encerramento da Linha do Vouga e a tomada de medidas que façam dela um importante meio de transporte regional.

Rita Mendes (eleita da CDU na A. Municipal)

Moção apresentada pela CDU na sessão da Assembleia Municipal realizada em Dezembro de 2011.

Veio a ser aprovada por unanimidade!

Para o topo