São João da Madeira

Confiança na CDU Conferência de Imprensa da CDU em S João da Madeira * Jorge Cortez, Rita Mendes, Maria Alice Vieira

 

CDU Presta Contas

 

Mandato 2009/2013

É prática da CDU, a prestação de contas sobre o trabalho dos seus eleitos nos órgãos autárquicos. Este procedimento é tido ao longo do mandato mas feito globalmente, em jeito de balanço, no seu final.

Para a CDU este é um dever dos eleitos perante os munícipes, seus eleitores e uma consequência lógica da sua conceção de prática democrática. Assim sendo, este é o momento de balanço do mandato, é o tempo dos sanjoanenses avaliarem procedimentos, comportamentos e desempenhos das forças políticas que ao longo destes quase 4 anos dirigiram os destinos da autarquia local.

A CDU, com representação nas assembleias municipal e de freguesia, desenvolveu com empenho, competência e dedicação, um intenso trabalho em defesa dos interesses dos sanjoanenses e é justo evidenciá-lo, num momento em que os munícipes se preparam para escolher de novo os seus dirigentes locais.

O ato eleitoral que se aproxima é pretexto para os sanjoanenses refletirem sobre a cidade que têm e a cidade que querem ter, das prioridades que devem ser tidas em conta na gestão dos seus recursos, da forma como cada um dos órgãos deve intervir na sua concretização. È o tempo de preparação para que a tomada de decisão – eleição de novos autarcas - se faça tendo em conta projetos adequados e candidatos interessados e comprometidos apenas na defesa da causa pública. É um tempo para refletir, relacionar e naturalmente concluir que as políticas locais são fortemente condicionadas pelas centrais.

Em conferência de imprensa realizada ontem, a Comissão Concelhia de S. João da Madeira, do PCP, manifesta-se em defesa do Poder Local Democrático, solidária com as freguesias que o governo pretende extinguir e repudia as manobras palacianas que visam extinguir vários municípios. Transcreve-se

Nota à comunicação social

Após a apresentação do chamado Livro Verde para o Poder Local, e do repúdio que motivou centenas de Assembleias municipais, de freguesia e de acções das populações, o actual Projecto de Lei procura continuar e implementar os objectivos que o Governo preconiza para as autarquias, com o apoio do PS, por indicação da troika.

Realizou-se ontem, nos Paços da Cultura de S. João da Madeira, um concerto promovido pela Direcção da Organização Regional de Aveiro do PCP (DORAV), integrado nas comemorações do 90º aniversário do PCP. Percorreu-se alguma da obra de Fernando Lopes-Graça, melodias rústicas e populares, bem como canções revolucionárias internacionais e portuguesas. Participaram, neste concerto, para além de outros, os músicos: Carlos Canhoto, saxofones soprano e contralto, Fausto Neves, piano, Gisela Neves, violoncelo, Joana Resende, piano, e Manuel Pires da Rocha, violino. Da intervenção inicial de Fátima Guimarães, da DORAV, destaca-se o seguinte trecho:

Num quadro em que a bandeira do memorando da troika está em curso, a mais violenta ofensiva contra o Povo Português e os Trabalhadores desde o 25 de Abril, não é pelo seu peso na despesa pública que a cultura continua debaixo de fogo. É pelo seu papel central de afirmação da consciência da soberania e da identidade nacional. É pelo seu potencial de criação de liberdade de transformação e resistência.

Programa do concerto

que terminou com o seguinte momento:

O PCP, em comunicado distribuído à porta da empresa, saúda as trabalhadoras da Califa em S. João da Madeira e solidariza-se com a sua luta.
Transcreve-se texto do comunicado da Comissão Concelhia de S. João da Madeira.

CALIFA - PCP SAÚDA AS TRABALHADORAS EM LUTA!

Uma vez mais as trabalhadoras da Califa, empresa têxtil situada na zona industrial nº 1, em S. João da Madeira tiveram que parar a produção, para reclamar da empresa o pagamento do seu salário.

Miguel Urbano Rodrigues apresenta livro Tempo de Barbárie e LutaÉ título de livro de Miguel Urbano Rodrigues que participou, ontem, em sessão de apresentação na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira. Sala cheia com plateia atenta a conviver com uma parcela da mundividência que este autor, comunista, de viva voz, ali deixou. Opondo-se à falsificação da história e deturpação da actualidade pelos poderosos meios de comunicação social, o autor desmonta, esclarece, procura a verdade límpida dos factos e personalidades.

Esta sessão foi organizada pela editora Página a Página e pela Comissão Concelhia de S. João da Madeira do PCP.

Carlos Carvalhas debate crise capitalista em S. João da Madeira Carlos Carvalhas debate crise capitalista em S. João da Madeira Plateia seguiu atentamente a exposição dos oradores em S. João da Madeira Plateia seguiu atentamente a exposição dos oradores em S. João da Madeira Na mesa, Carlos Carvalhas, Fátima Guimarães e, no uso da palavra, Miguel Viegas LIBERDADE * DEMOCRACIA * SOCIALISMO - UM PROJECTO DE FUTURO

Decorreu esta sexta-feira na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira um debate com o tema “Crise Capitalista: ponto de situação e perspectivas”. Participaram neste debate, como oradores, os economistas Carlos Carvalhas, conhecido dirigente do PCP e actual membro do Comité Central e Miguel Viegas, professor universitário e dirigente regional do Partido. Fátima Guimarães, professora e membro da Comissão Concelhia de S. João da Madeira e da DORAV, dirigiu a sessão.

Esta iniciativa excedeu as expectativas, tendo-se verificado a presença de cerca de uma centena de pessoas. A organização viu-se obrigada a duplicar o número de cadeiras, adicionando, outras tantas, às quatro dezenas que, inicialmente, estavam dispostas na sala. Ainda assim, havia muita gente de pé.

Áudio da intervenção de Carlos Carvalhas

Na mesa, Carlos Carvalhas, Fátima Guimarães e Miguel Viegas

Para o topo