Santa Maria da Feira

Decorreu no passado dia 4 de Novembro, no Centro de Trabalho do PCP em Stª Mª da Feira, um plenário de militantes que procedeu à avaliação do actual momento político, bem como do balanço das eleições autárquicas e da intervenção futura do Partido.

Tiago Vieira, membro do Comité Central do PCP, presente neste plenário, enquadrou este debate numa perspectiva nacional, com a análise dos resultados eleitorais globais em que, não obstante o recuo e a perda de diversas autarquias, continuam a confirmar o projecto distintivo da CDU e são factores de confiança para a acção futura. Isso mesmo foi salientado pelo próprio, a propósito da proposta de Orçamento de Estado de 2018, em que se regista, com a contribuição decisiva do PCP, novos avanços na defesa, reposição e conquista de direitos. No entanto, está ainda distante das possibilidades reais de responder a muitos dos problemas do país. Vulnerabilidades que ficaram aliás bem patentes no verão passado com as tragédias ocorridas, a que não são alheias a falta de medidas do Governo PS, há muito reclamadas pelo PCP. Motivos acrescidos para uma acção persistente do Partido no debate do orçamento na especialidade que se vai seguir. Mas também na luta e na mobilização do povo e dos trabalhadores, com realce para a manifestação do próximo dia 18 de Novembro da CGTP em Lisboa.

Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira

Requerimento

25 de outubro de 2017

Apresentado por: Filipe Moreira (CDU)

Assunto: Curso de água poluído – São Paio de Oleiros

 Exmo. Senhor

Presidente da Assembleia Municipal de Santa Maria da Feira

A Rua de Bela Vila (São Paio de Oleiros) atravessa um curso de água que corre de este para oeste. O referido curso de água apresenta constantemente cor negra, como demonstrado nas fotografias abaixo, o que nos leva a crer que o foco de poluições é industrial e, evidentemente, situado a montante do local referido.

Nota de Imprensa

A Comissão Concelhia do PCP de Stª Mª da Feira expressa toda a solidariedade com as trabalhadoras da Huber Tricot que realizaram uma greve esta sexta feira, dia 7 de Abril, por melhores salários. Marcou presença nesta acção de luta uma delegação desta Comissão constituída por Filipe Moreira, Luís Quintino e Joaquim Santos.

Não é compreensível, nem aceitável que uma empresa que tenha gerado lucros e apresentado crescimento ao longo dos anos continue a praticar uma política de salários baixos. Foi possível constatar que apesar de algumas das cerca de 260 trabalhadoras estarem ao serviço da empresa há 30 anos auferem 3 euros mais do que o salário mínimo nacional. O que motiva a mais viva revolta e indignação junto das trabalhadoras desta empresa face a tamanha injustiça.

O papel do Partido e o imperativo do seu reforço orgânico, político e financeiro, para intervir, mais e melhor, em defesa dos interesses dos feirenses, esteve bem presente na IX Assembleia Concelhia de Stª Mª da Feira realizada no dia 5 de Dezembro.

A acção e a luta dos trabalhadores e das populações será determinante  para a reposição de direitos, salários e pensões, nas condições criadas após a derrota da coligação PSD/CDS, a formação e entrada em funções do Governo PS.

Ler mais: Comunistas Feirenses reunidos em Assembleia


Para o topo