Santa Maria da Feira

Sr. Presidente da Assembleia Municipal,
Sr. Presidente da Câmara Municipal, Senhoras e Senhores eleitos locais,
minhas Senhoras e meus Senhores.

Numa madrugada fria, como frios são todos os dias de temor, um grupo de militares deu o primeiro passo, «abriu a válvula» e deixou escapar a raiva contida por tanto e tanto tempo, dando lugar a uma torrente de vida, uma explosão de riso e alegria, que se fez ouvir em todo o mundo, acompanhado de lágrimas de alívio, um imenso alívio, pelo fim da guerra, pelo fim da opressão, pelo renascer da esperança viva de um futuro melhor. Acabava assim ao fim de 48 anos, o fascismo do Estado Novo corporativista de Salazar e Caetano, que semeou bem fundo a ignorância, o medo e a pequenez.

Assunto: Atraso na conclusão das obras na A1 entre Santa Maria da Feira e Estarreja
Destinatário: Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações

A intervenção na Auto-Estrada do Norte para alargamento de 4 para 6 faixas, entre Santa Maria da Feira (km 275) e Estarreja (km 258), iniciou-se em Julho de 2007 mas, por incrível que pareça, está completamente parada há vários meses.

Já se encontra online a página do PCP Feira, em www.smfeira.pcp.pt. Continuando a sua política de proximidade com as populações, o PCP e a CDU colocam agora este espaço ao serviço da defesa das necessidades dos feirenses, assumindo-o como uma plataforma de divulgação do trabalho autárquico realizado, como um órgão de difusão da actualidade política concelhia, e ainda como um espaço de denúncia, protesto e alerta ao dispor dos cidadãos, que, agora como ontem, poderão sempre contar com o PCP para a defesa dos seus direitos e necessidades.

PERGUNTA ESCRITA E-1327/09
apresentada por Ilda Figueiredo (GUE/NGL)
à Comissão

Assunto: Defesa dos produtores, industriais e trabalhadores de cortiça em Portugal

Na zona de Santa Maria da Feira sucedem-se os casos de trabalhadores de PME do sector da cortiça que estão a ser confrontados com sucessivas situações de salários em atraso e despedimento.

Despedimento atingirá 193 trabalhadoresÉ verdadeiramente inadmissível e injustificável a intenção do maior grupo corticeiro de despedir 193 trabalhadores em duas das suas unidades – Amorim & Irmãos e Amorim Cork Composities.

Inadmissível já que se trata, como é público e notório, de unidades altamente rentáveis, que apresentam lucros de ano para ano cada vez maiores, à custa de baixos salários, de contínuas discriminações nos vencimentos das operárias corticeiras e atentatórias da sua dignidade, bem como de altos níveis de exploração.

NÃO À DEGRADAÇÃO DA SITUAÇÂO SOCIAL! RESISTIR E LUTAR!

Teve lugar no sábado passado um plenário de militantes do PCP no concelho de Stª Mª da Feira destinado a debater o actual momento político e em particular a situação social e laboral que aqui se agrava dia a dia, bem como o plano de acções e iniciativas programadas para o ano em curso com um calendário, como é reconhecido, extremamente complexo e exigente.

PERGUNTA ESCRITA E-0946/09
apresentada por Ilda Figueiredo (GUE/NGL)
à Comissão

Assunto: Anúncio de despedimento colectivo nas empresas corticeiras do grupo Amorim - Portugal

O grupo Amorim anunciou o despedimento colectivo de 193 trabalhadores distribuídos por 3 unidades de produção da indústria transformadora de cortiça: Amorim & Irmãos, SA e Amorim Cork Composites, SA, com duas unidades de produção (em Mozelos / Santa Maria da Feira e em Corroios / distrito de Setúbal).

Com o objectivo de debater a grave situação social do sector corticeiro e decidir as medidas orgânicas do Partido tendentes ao seu reforço e implantação, teve lugar no sábado passado, no C.T. de S. Paio de Oleiros, a Assembleia da Organização respectiva.

 

A fim de proceder ao balanço do mandato e da actividade da CDU na Vila de S. Paio de Oleiros, teve lugar no salão nobre desta Junta de Freguesia, no passado dia 14 de Março, uma reunião de activistas e apoiantes da Coligação.

Para o topo