TRABALHO HONESTIDADE COMPETÊNCIA

CDU -No concelho e no País
Força necessária
 

Em acção de contacto levada a cabo junto de algumas paragens de autocarro e estação de comboios de Espinho, uma delegação da CDU chamou a atenção para as dificuldades sentidas pela população local no que às deslocações diz respeito.

Fruto de uma política que promove a destruição do transporte público, por um lado, e a degradação das acessibilidades por outro, tal como o resto da população do Distrito de Aveiro, os espinhenses encontram cada vez mais obstáculos na hora de ir para a escola, o emprego, as compras ou, simplesmente, usufruir do tempo livre. Dado o aumento das populações sénior e escolar – apesar da recessão demográfica espinhense – é inaceitável a actual situação dos transportes rodoviários internos e externos, fruto da longa passividade/cumplicidade dos poderes autárquicos com os concessionários privados de péssima qualidade.

A Comissão Coordenadora de Espinho da CDU, na pessoa do seu mandatário Joaquim Almeida, divulgou hoje que a cabeça de lista para a Assembleia de Freguesia de Silvalde.

A escolhida para encabeçar as listas da CDU é Maria de La Salete Brito de Oliveira Cruz, operária têxtil de 53 anos, dirigente sindical do distrito de Aveiro, membro da direção distrital da União de Sindicatos de Aveiro e militante do PCP.

Maria de La Salete encarna plenamente os valores de “Trabalho, Honestidade e Competência” da CDU, cujo reforço eleitoral permitirá concerteza trazer ao povo de Espinho e de Silvalde uma vida melhor!

Uma delegação de activistas da CDU em que se incluiam Fausto Neves (cabeça de lista à CM Espinho) e Joaquim Almeida (mandatário concelhio) percorreram as ruas 19 e 23 de Espinho, promovendo contacto com os comerciantes para apresentar as ideias e preocupações da CDU relativamente ao comércio local.

Como é sabido, nos últimos anos, têm proliferando as grandes superfícies em Espinho e zonas limítrofes. Sem nenhuma diabolização destes espaços, não se pode deixar de constatar que estes gozam de um conjunto de facilidades que lhes permite uma concorrência absolutamente desleal com o comércio local - facilidades de estacionamento, incentivos fiscais, flexibilidade horária, etc.

Decorreu no FACE, no dia 2 de Junho, o Encontro CDU Espinho sob o lema “Mais CDU, uma vida melhor!”.

A iniciativa aberta a toda a população e que contou com uma boa adesão, permitiu uma discussão alargada dos principais anseios e problemas sentidos pela população do Concelho. Foram discutidos um conjunto alargado de temas relacionados com as áreas de saúde, habitação, transportes e acessibilidades, ambiente, desenvolvimento local, e políticas de emprego e fixação, particularmente, de jovens.

A partilha dos problemas com que os espinhenses se confrontam traça um quadro de um concelho que enfrenta sérios problemas advindos de políticas autárquicas que não têm tido em conta um desenvolvimento integrado e que mostram não só uma completa falta de visão estratégica do que deve ser o desenvolvimento de Espinho como ainda revelam inúmeros casos em que os interesses reais da população foram esquecidos.

Um pouco por todo o País, o PCP vem desenvolvendo acções de contacto e esclarecimento junto dos trabalhadores e das populações, alertando para o imperativo do cumprimento da norma do OE 2017 que estabelece a baixar do preço do gás de botija.

Esta é uma situação de elevado impacto junto da população portuguesa, uma vez que 75% dela recorre ainda a esta forma de energia para fogões, banhos e aquecimento. O escandaloso preço da botija de gás em Portugal (quase o dobro do preço em Espanha) resulta da concertação entre os grandes grupos do sector, livres para subir os preços a seu bel-prazer desde a privatização da Galp.

Para o topo