Ver pergunta ao Governo

São já muitas as intervenções do PCP sobre o Centro Hospitalar do Baixo-Vouga e sobre o Hospital Infante D. Pedro (Aveiro), em particular. A falta de recursos técnicos e humanos agravada pelos cortes cegos do orçamento de estado na Saúde tem vindo a atingir de forma séria a qualidade do serviço prestado por aquele centro hospitalar com situações gritantes que deveriam fazer corar de vergonha os nossos actuais responsáveis políticos.

A situação da consulta de hematologia do Hospital de Aveiro representa o último episódio de uma longa série de triste memória. Trata-se de uma questão que se arrasta praticamente desde 2006, data em que se deu início à consulta, mas que nunca foi devidamente apetrechada com os meios materiais e humanos. Desta forma, com o crescimento exponencial das consultas, o que demonstra a necessidade deste serviço, os problemas foram-se agravando, com a completa impossibilidade do único hematologista poder fazer face às consultas, aos exames de diagnósticos e ao acompanhamento dos doentes em tratamentos oncológicos.

Neste momento existem várias centenas de utentes em lista de espera cujo tempo chega quase aos dois anos (658 dias de acordo com a informação noticiada), designadamente ao nível da primeira consulta. Importa vincar que grande parte destes doentes é do foro oncológico. Esta situação exige, no mínimo, um completo apuramento de responsabilidades relativamente aos utentes que ficaram sem acesso à consulta, o que, em muitos casos, pode fazer a diferença entre a vida e a morte. Desta forma, o PCP exige que o erro administrativo apontado pelo ministro seja devidamente esclarecido até às últimas consequências, apurando-se, nomeadamente, as diligências realizadas entre as administrações do CHBV e do serviço de hematologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e quais foram as orientações dadas aos serviços do Hospital de Aveiro relativamente a esta matéria.

Neste sentido, o PCP apresentou um requerimento na Assembleia da República cujo conteúdo segue em anexo, confrontando o governo com esta questão.

Aveiro, 18 de março de 2014

A Comissão Concelhia de Aveiro do PCP

Para o topo