Índice do artigo

Só a luta nos pode dar aquilo que nos querem roubarO Serviço de Ortopedia do Hospital de Aveiro tem, há muito, necessidade de recorrer constantemente ao trabalho extraordinário de enfermeiros para preencher escalas de serviço programado. Apesar do problema ter sido apresentado pelos enfermeiros à Administração do Centro Hospitalar do Baixo Vouga (CHBV), o problema nunca foi objeto de qualquer medida séria. Desta forma, a situação agravou-se, por um lado, com a exaustão física e psicológica de vários profissionais que acabaram por ficar de baixa e a impossibilidade de poderem ser gozadas as férias a que qualquer trabalhador tem direito.

Segundo informação não desmentida pelo Conselho de Administração, estão contabilizadas, só no mês de Agosto de 2013, 2285 horas extraordinárias não pagas, unicamente no Serviço de Ortopedia onde trabalham 33 enfermeiros, mas onde apenas 25 se encontram na prestação de cuidados e a realizar horários por turnos.

Perante a inércia deste Conselho de Administração que, apesar das diversas reuniões realizadas a pedido dos enfermeiros e do seu sindicato, ainda não foi capaz de contribuir sequer para minorar o problema, o Grupo Parlamentar do PCP irá entregar esta semana mais um requerimento sobre o assunto, exigindo medidas concreta da tutela para resolver o problema.

Aveiro, 14 de Abril de 2014

A Comissão Concelhia de Aveiro do PCP

Para o topo