A Comissão Concelhia de Aveiro do Partido Comunista Português vem apresentar a sua firme oposição à proposta de encerramento de mais duas agências da Caixa Geral de Depósitos no nosso concelho.

De acordo com a proposta conhecida é intenção da CGD proceder ao encerramento das agências de São Bernando e na sede da AIDA, facto grave por si, mas ainda mais se tido em conta que no espaço de poucos anos foram já encerradas os balcões Aveiro sul, Loja do Cidadão e Sá-Barrocas. Esta situação terá ainda consequências no plano laboral com o desaparecimento de dezenas de postos de trabalho e despedimentos.

Esta decisão foi tomada sem qualquer fundamentação racional, tendo em conta a intensa atividade destas agências da Caixa Geral de Depósitos. Estes encerramentos, a confirmarem-se, penalizam muitas micro e pequenas empresas, as populações das freguesias afectadas e, em particular, a população idosa que, com baixos rendimentos e sem meios próprios de deslocação, terá de ir até ao centro do Concelho, o que acarreta custos acrescidos para diversas actividades como, por exemplo, para ir levantar a reforma.

O PCP considera que à CGD cabe um papel de serviço público, corresponde aos interesses da economia nacional e do desenvolvimento do país e, perante a gravidade da situação, o seu grupo parlamentar na Assembleia da República vai confrontar o Governo acerca desta matéria.

Os sucessivos governos PSD/CDS e PS e administrações da Caixa Geral de Depósitos têm vindo a concretizar um vasto conjunto de opções com consequências profundamente negativas na qualidade do serviço prestado, pondo em causa os objetivos que devem estar inerentes a um banco público ao serviço do desenvolvimento do país.

A Concelhia de Aveiro do PCP apela à população do Concelho para que apresente o seu repúdio perante este retrocesso e não se resigne.

Aveiro, 20 de Março de 2017
A Comissão Concelhia de Aveiro do PCP

Para o topo