O PCP apresentou na Assembleia Municipal de Aveiro da passada sexta-feira uma Moção para que a Assembleia exigisse ao governo o fim da cobrança de portagens nas ex-SCUT, nomeadamente na A17, A25 e A29. Esta Moção foi chumbada com os votos contra do PS, PSD e CDS, clarificando que a defesa dos interesses da população de Aveiro não passa pela agenda política destes partidos.

A introdução de portagens na A17, A25 e A29 teve graves consequências para as populações e para a generalidade do tecido económico do Concelho e da Região, que viram o seu poder económico e dinamismo diminuídos. Além de agravar as dificuldades económicas dos utentes, já duramente afectados por baixos salários e rendimentos, por situações de desemprego e precariedade, esta medida conduz ao agravamento da situação económica de muitas empresas e dificulta em muito a vida de inúmeras pessoas que utilizam esta via para se deslocar diariamente para o trabalho ou para ter acesso aos serviços públicos, também eles fortemente penalizados com as opções políticas de sucessivos encerramentos de escolas, tribunais, hospitais e centros de saúde. 

A garantia da acessibilidade e mobilidade das populações, o apoio às micro, pequenas e médias empresas e o apoio ao desenvolvimento regional, exige a eliminação das portagens nestas vias. A eliminação das portagens nas ex-SCUT é uma medida que contribui para combater as assimetrias regionais, que contribui para o crescimento económico e a mobilidade das populações.

O PCP não deixará de se bater, tanto no plano nacional, como no plano local, pela abolição das portagens nestas vias. Da mesma forma, o PCP não deixará de denunciar, quem, com manobras políticas e servindo os interesses do grande capital, opta reiteradamente por penalizar o povo e os trabalhadores. O PCP apela à população de Aveiro que se mobilize nesta justa reivindicação pelo seu direito à mobilidade.

Aveiro, 22 de Fevereiro de 2020
Comissão concelhia de Aveiro do PCP

Para o topo