Aveiro

Os candidatos Miguel Viegas e Filipe Guerra, candidatos à Câmara e Assembleia Municipal de Aveiro e Teresa Bettencourt, candidata da CDU à União das freguesias de Requeixo, Fátima e Nariz, estiveram ontem no terreno em contacto com as populações daquelas freguesias. A primeira denúncia, sentida pelas populações, está no próprio processo de fusão de freguesias que nada têm a ver umas com as outras, e que ficam, por vontade expressa da maioria PSD CDS que votou a proposta na Câmara Municipal, mas também do PS que aprovou o pacto de agressão com a troika, agregadas numa unidade territorial enorme e sem meios para acudir a tantas necessidades.

Durante a caminhada foram apontados vários erros dos executivos camaráriosA CDU, com os candidatos Miguel Viegas e Filipe Guerra, respetivamente à Câmara e Assembleia Municipal de Aveiro, realizou, hoje de manhã, uma Caminhada pelo centro de Aveiro. Ao longo do trajecto que se iniciou na Museu de Santa Joana, foram sendo apontados diversos erros dos sucessivos executivos camarários.

Campanha CDU na Feira de OliveirinhaA CDU, com os seus principais candidatos, esteve, durante a manhã, em dois importantes locais, estabelecendo contactos com a população. Logo pela manhã, a caravana da CDU parou no Mercado de Santiago onde foi bem recebida por quem sabe que a CDU é diferente dos outros que são iguais entre si. Iguais nas campanhas e iguais quando se apanham no governo onde fazem o contrário do que prometeram. A CDU afirma-se como a alternativa que pode protagonizar a diferença relativamente aos partidos do, arrogantemente chamado, «arco do poder» ao serviço dos grandes interesses do capital privado.

Decorreu ontem, no auditório da Biblioteca Municipal de Aveiro, uma sessão de esclarecimento destinada a divulgar e debater o programa eleitoral da CDU. Um programa aberto e em permanente construção.

Na mesa estiveram os candidatos Miguel Viegas, Filipe Guerra, Rosa Gadanho e Tânia Simões, respectivamente à Câmara e Assembleia Municipal de Aveiro, à União das Freguesias da Glória e Vera Cruz, com intervenções centradas na campanha, no programa, na educação e nas questões ambientais.

Filipe Guerra, Miguel Viegas, José Mende e Tânia SimõesA CDU esteve ontem em S. Jacinto com os candidatos José Fernando Mendes, à Junta de Freguesia local, Miguel Viegas e Filipe Guerra à Câmara e Assembleia Municipal de Aveiro. Como a CDU tem afirmado por diversas vezes, a Freguesia de S. Jacinto carece de uma ligação regular, eficiente e a preços justos com o resto do concelho. Isto implica aumentar a frequência das viagens, investimento sério nos equipamentos, evitando assim as múltiplas avarias que causam imensos transtornos aos utentes, e uma política tarifária mais justa que compense os efeitos que penalizam os habitantes daquela que é a mais pequena e isolada de todas as freguesias do concelho de Aveiro.

Escola Secundária Dr Mário SacramentoEm Junho de 2011, iniciaram-se as obras de reabilitação da Escola Secundária Dr. Mário Sacramento em Aveiro, obra a cargo da empresa Parque Escolar, com um custo orçamentado de 18 milhões de euros e um prazo de execução de 18 meses.

O actual edifício data de 1956, tendo sido planeado na altura para uma população de 600 alunos, e funcionou até aos anos setenta como Escola Industrial e Comercial. Actualmente, a Escola Secundária nº1, baptizada entretanto em 2002 com o nome de Mário Sacramento, ilustre militante comunista e antifascista, conta com 1020 estudantes, 141 professores e 34 funcionários.

Os candidatos Miguel Viegas e Filipe Guerra, respetivamente à Câmara e Assembleia Municipal de Aveiro, estiveram hoje em contacto com os trabalhadores da Vulcano. Nesta campanha, tal como a CDU tem afirmado, nunca as políticas nacionais estiveram tão ligadas às políticas locais. Nesse sentido, o voto na CDU representa um elemento central na luta contra as políticas de austeridade e de protesto contra os partidos da troika, PS, PSD e CDS/PP.

A CDU mantém como trave mestra do seu programa eleitoral a defesa dos serviços públicos, num quadro político dominado pela privatização destes serviços, essenciais à população.

Nas últimas décadas, PS, PSD e CDS/PP, seja no governo, seja na Câmara Municipal de Aveiro, foram entregando parcelas significativas dos serviços públicos essenciais aos interesses privados. Assim foi com a saúde, a educação, a recolha e tratamento de lixo, o saneamento básico, o abastecimento de água, os transportes e até o estacionamento.

Após décadas de políticas erradas por parte dos partidos, PS, PSD e CDS que governaram sucessivamente a Câmara de Aveiro, verificamos que o concelho de Aveiro se encontra profundamente desordenado no que toca à organização do seu território. Basta uma visita às freguesias limítrofes da cidade onde se sucedem terrenos agrícolas, fábricas e edifícios habitacionais, sem qualquer critério de ordenamento, com o crescimento urbano ao longo da estrada, para se perceber o completo fracasso das políticas de ordenamento do território.

Para o topo